Inferior é o Car*lhø (Angela Saini)


Embora eu tenha sido criada numa família com certos costumes... huuum... conservadores (?), muitas das coisas que minha mãe me dizia são condizentes com meus pensamentos atuais. "Não deixe nenhum homem mandar em você", ela dizia. Mas, ao mesmo tempo, eu ouvia falas como "coisa de menina" ou "se dê ao respeito". No auge dos meus sete anos de idade eu não tinha a cara e a coragem que tenho hoje para questionar certos argumentos.

No entanto, um episódio marcou bastante a minha infância: fui a uma festa de aniversário de uma colega. Na hora de abrir os presentes ela ficou radiante ao ver tinha ganhado o carrinho de controle remoto que havia pedido aos pais. Foi instantâneo: as pessoas, adultos e crianças, começaram a dizer que era "brinquedo de menino". Aquilo me incomodou demais, e eu fui uma das pessoas que foi com ela para dentro de casa; disse que poderia brincar com o que ela quisesse.


A verdade é que desde que o mundo é mundo o machismo existe. Minha professora de Psicologia Social já falou que ninguém sabe como o machismo começou, pois ele sempre esteve presente na sociedade. Já faz séculos que pensamentos e esteriótipos misóginos e sexistas são perpetuados, e, com eles, surgem pesquisas equivocadas, por exemplo sobre as 142 gramas que faltam ao cérebro feminino. Infelizmente, muitos acabam aceitando esses disparates como verdade. Inferior é o Car*lhø, da jornalista Angela Saini, chegou para mostrar como a ciência, como os homens, sempre tiveram errados em relação às mulheres. Em relação a nós!


É costume confiarmos cegamente no que a ciência diz. O que muita gente não percebe ou simplesmente se recusa a ver é que muitos dos estudos feitos até hoje foram realizados por homens. Segundo o próprio Charles Darwin, as mulheres eram "menos evoluídas" do que os homens. Claro que temos que levar em consideração que são épocas diferentes, e que algumas pessoas foram criadas para acreditar em certos paradigmas. Mas é muito revoltando que ainda hoje tenhamos que ouvir comentários machistas.

Inferior é o Car*lhø nos trás um texto excepcional de alguém que se dedicou totalmente a provar que as mulheres não são inferiores aos homens. As diferenças entre os sexos podem até existir no âmbito biológico, mas a ideia de que as mulheres são incapazes, intelectualmente inferiores, frágeis, castas... tudo isso se dá por uma construção social baseada em sandices. Claro, sandices essas que existem há séculos. As diferenças biológicas existentes entre os sexos devem ser desvinculadas da ideia de superioridade ou inferioridade.

O texto do livro está repletos de opiniões de especialistas, grande parte mulheres, que, assim como Angela Saini, estão convictos de que as diferenças entre homens e mulheres é social e cultura, não biológico como muitos estudos científicos que utilizam de esteriótipos de gênero querem provar. Além de também serem abordados assuntos como questões de gênero (porque sexo e gênero são coisas diferentes), a história da humanidade e a velhice.


Como mulher e feminista, posso dizer que achei um livro fantástico. Provavelmente um homem ou até mesmo uma mulher com um pensamento muito estigmatizado não acharia o mesmo que eu, pelo menos a princípio. E é por isso que esse livro é tão importante. Ele desconstrói ideais ultrapassadas já há muito reforçadas!

Eu nunca me senti inferior por ser mulher, mesmo com minha criação levemente machista. Depois que conheci o feminismo e passei a estudar, minha mente se abriu ainda mais. Não acredito mais "cores de menino" e "cores de menina", nem em características masculinas ou femininas.


Esse não é um livro apenas para mulheres ou feministas; é um livro para todos, meninos e meninas. Esqueçam as diferenças que nos foram impostas ao longo da vida. Querendo ou não, a luta pela igualdade, mesmo sendo protagonizada por mulheres, deve contar com ajuda de ambos os lados. E, garotos, as mulheres estão reescrevendo sua história nesse momento da humanidade; não tentem falar de um sofrimento pelo qual vocês não passam, e de uma luta que não é de vocês! Apoiem, lutem ao lado das mulheres, mas ciente dos seus próprios privilégios por serem homens.


No pacote que a Caveira me mandou veio esse botton lindo! ♡


Inferior é o Car*lhø faz parte da linha Crânio que se dedica a publicar livros de não-ficção. Não tenho certeza, mas acho que todos os livros desse selo estão em brochura. Claro que isso não diminui em nada a qualidade da edição: está toda em detalhes vermelhos, preto e branco. No início de cada capítulo tem uma collage art linda!

Ah, mais uma coisinha... eu posso estar errada, mas nos Agradecimentos Especiais estão os nomes de várias mulheres que trabalharam e apoiaram o livro. E eu encontrei o meu! Ok, é só um "Luana", mas como eu reconheci diversos nomes de parceiras da editora, não pude deixar de sorrir com isso.

Não existem meias palavras para corrigir o que foi perpetuado, a verdadeira conquista é poder contar a verdade.

Espero que todos tenham a oportunidade de ler esse livro. Ele é incrível! Foi minha primeira leitura de 2019, e tenho certeza que foi uma amostra do quão incrível literariamente falando meu ano pode ser. Vocês podem comprar o livro aqui e também dar uma olhadinha nos produtos que a Printerama fez em parceria com a DarkSide.

Com amor, L ❤️

30 comentários :

  1. O título é bem forte - gostei - e acho que ia adorar o livro <3
    Também não suporto essa ideia de "coisas de menina" e "coisas de menino", revi-me muito na tua opinião!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficar separando as coisas entre o que é de um e o que é de outro só vai reforçar mais ideias sexistas. Espero que consiga ler o livro!

      Excluir
  2. UAU!
    Esse livro é um verdadeiro tapa na cara da sociedade, especialmente no contexto em que vivemos hoje.
    Adorei a forma como você conduziu a resenha e expôs a sua opinião sobre o assunto, muito bem escrito e amarradinho. Adorei! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, chuchu. Se eu puder incentivar uma única pessoa a ler o livro eu já me sinto suficientemente realizada!

      Excluir
  3. Que livro lindo <3 Precisamos deste tipo de literatura, que quebra estereótipos e paradigmas sexistas e preconceituosos. A resenha ficou ótima como sempre e as fotos estão maravilhosas!
    ^-^

    ResponderExcluir
  4. Me apaixonei por esse livro e já quero adquirir! Sua resenha foi super empolgante, me cativou. Já coloquei esse livro como uma meta de leitura!

    ResponderExcluir
  5. Amei esse livro por completo. O visual dele me chamou muito a atenção, é o tipo de livro que prende minha atenção. Ótimo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que vai adorar ter o livro em mãos <3

      Excluir
  6. Ah como eu gosto da fotografia do seu blog, todas tão lindas. Eu ainda não conhecia esse livro, mas ja quero comprar porque acho importante educarmos de outra forma nossas meninas e meninos e esse livro parece acrescentar muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, lindinha! É justamente disso que o livro trata: educar da forma certa as pessoas :)

      Excluir
  7. Flor, parabéns por esse texto lindo. Adorei o livro, a arte das folhas e capa. E quero ler ele o mais breve possível. Eu fui criada em um ambiente super conservador, e bem, minha mente expandiu tanto que não consegueria fechar os olhos para o disparate que vivemos por sermos apenas MULHERES. Livro necessário e maravilhoso! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, fofinha! Tenho certe que você vai amar a leitura, ainda mais por já ter noção do quanto pode difícil simplesmente ser mulher.

      Excluir
  8. Eu lendo o título "Como assim, Luana?" Kkkkk gostei do título desse livro e assim como todos os livros que vc faz resenhas aqui eu quero ler esse também. Fui criada em um lar bastante Conservador, mas nunca deixei de pensar por mim msm, sempre quis minha liberdade e depois que me descobri feminista então...
    Suas resenhas nunca me decepcionam ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, eu falo palavrão também. Obrigada pelo carinho, moça <3
      É tão quando, independente da nossa criação, conseguimos pensar em nós mesmas e nas outras mulheres!

      Excluir
  9. Que livro forte hein, hehehe. Só o título já chama a atenção. Quero ler em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro livros que têm palavrões no título, pois soa como algo proibido haha.

      Excluir
  10. Veio até com botton haha ameiii! A proposta do livro é um tiro de incrível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem camiseta também! Acho que vou acabar comprando haha :)

      Excluir
  11. Que capa mais foda! Comentei em outro blog que livros com xingamento me chamam atenção por parecerem rebeldes e esse com certeza é, já adicionei na minha lista de prioridade. Parabéns pela resenha maravilhosa!

    https://blink-moments.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é essencial a todos. Fico muito feliz em saber que se interessou em ler ;)

      Excluir
  12. Sei bem o que é conviver com o machismo e é uma lástima que ainda é perpetuado por muitos como uma coisa natural, normal, tão ruim se sentir inferiorizada :/ Fiquei feliz com o seu nome nos agradecimentos <3 Acredito que esse livro esclareça muitas coisas, a gente precisa de mais leituras impactantes assim.
    Um beijo

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito triste o modo como algumas pessoas ainda pensam. Livro assim nos dão esperança! <3

      Excluir
  13. Confesso que estou apaixonada pelo livro e fico mais ainda quando vejo gente falando sobre ele. É um livro que eu estou querendo muito ler e já está na minha lista há tempos.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    NaN conhecia este livro... Eu não me sinto inferior a ninguém e nunca me senti, sou segura de quem sou e do que eu quero, o resto é resto.
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Desde que vi esse livro no seu Instagram eu fiquei louca pra ter ele em mãos! A edição está incrível (Darkside sempre arrasando!), e eu curti bastante as temáticas abordadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você veio do instagram, que alegria hehe. O livro apareceu bastante por lá mesmo :)

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)