o diário de uma quase psicóloga #2


Achei que seria legal contar como foi que decidi que realmente queria cursar psicologia. Embora esse curso sempre estivesse na minha cabeça, houve um momento bem crucial para a decisão fosse tomada, e ele está relacionado ao meu filmes favorito da vida inteira: O Fabuloso Destino de Amélie Poulain.

Esse filme se tornou muito importante desde a primeira vez que eu assisti, em 2015. Algumas pessoas já me compararam com a Amélie, e eu fico radiante toda vez que recebo esse elogio. Pra quem não conhece o filme, conta a história de Amélie Poulain e como ela viu sua vida ser transformada após começar a ajudar as pessoas de uma maneira bem peculiar.

Para contar a relação entre essa obra prima do cinema e o meu curso atual, vou falar de uma das pessoas que a Amélie decide ajudar: seu pai. Ele é um homem muito solitário e neurótico, e desde que sua esposa morreu vive dentro de casa e se dedica a cuidar de um anão de jardim. Para tentar expandir os horizontes do homem, Amélie vai até a casa dele na calada da noite e pega o famigerado anão de jardim. Isso, bom... acaba lhe rendendo uma noite na estação de trem, mas ela consegue alcançar seu objetivo.

O anão de jardim é entregue a uma amiga sua que é aeromoça. Ela começa a tirar fotos do anão em todos os lugares por onde passa e as envia para o pai de Amélie. O filme é cheio dessas pequenas situações inusitadas e inspiradoras, e isso só o torna mais mágico.

Bom, mas o que realmente me inspirou a fazer psicologia naquele momento em que eu estava perdida, sem saber o que fazer com a minha vida, foi a frase "melhor cuidar dos outros que de um anão de jardim". Ela é dita pela Amélie ao Homem de Vidro, um vizinho que é chamado assim por ter ossos frágeis que podem quebrar com um simples aperto de mão. Mesmo que o filme inteiro tenha me inspirado de certa forma, essa frase me fez perceber o quanto eu estava cuidados de coisas não vivas e me esquecendo do mundo, das pessoas ao meu redor. Mesmo que em número limitado, existem pessoas na minha vida que eu me sacrificaria e ajudaria sem pensar duas vezes, e me fechar na minha bolha não estava me fazendo bem.

Naquela época eu tinha acabado de sair de faculdade. Me afastei do mundo inteiro. Embora ainda existam momentos em que eu quero (e preciso!) ficar sozinha, me fechar completamente não me fez bem e acabou ocasionando em coisas que não são o foco desse post. A questão é que eu estava perdendo as perspectivas que eu tinha traçado para a minha vida, pois, além de não cuidar das pessoas, não estava cuidando de mim. Um anão de jardim estava dando a volta ao mundo, e eu parada no meu mundinho.

Só sei que, depois de assistir esse filme no mínimo umas duas vezes, eu comecei a tomar atitude. Mesmo que ainda não consiga fazer como o pai da Amélie (arrumar minhas malas e seguir para o aeroporto), fiz pequenas coisas que me ajudaram a traçar o caminho que estou seguindo hoje: fui até a faculdade, fiz a matrícula, estou amando meu curso e conheci pessoas incríveis e que me ajudam muito a cada dia, mesmo quando estamos nos dias ruins.

Espero que, daqui uns anos, eu consiga dar a volta ao mundo, quem sabe com um anão de jardim como acompanhante, mas, por enquanto, estou exatamente onde deveria estar. A vida é simples e clara.

L, ❤

12 comentários :

  1. Me vi tanto nesse post, que nem sem muito bem o que dizer :'). Este é um dos meus filmes favoritos também, e preciso o rever, em breve.
    Esta frase que citou, é como uma frase de uma das minhas atrizes favoritas: "Você estar onde precisa estar, apenas respire fundo". A vida ás vezes não é fácil mesmo. E pra não ajudar mais ainda o desespero entra dominando tudo dentro de nós, e nem sabemos o que fazer. Mas temos que aprender a aliar a calma e ver que está tudo bem e que podemos conseguir qualquer coisa, mesmo em meio as dificuldades.
    Eu também tenho tentado tomar mais atitudes, mesmo que sejam pequenas melhorias, mas são pequenas melhorias que um dia se tornará grandes melhorias.
    Espero que consigamos conquistar as coisas que tanto queremos, e que possamos saber cada vez mais aproveitar o presente ♡
    https://noitecer.blogspot.com/



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico imensamente feliz em saber que gostou do post, amora! <3

      Sei que em muitos casos a visão de mundo que eu tenho não serve e não ajuda, mas eu tento sempre inspirar e ajudar pessoas por meio dela, mesmo quando as coisas estão ruins. Esse filme me ajuda demais, e, sempre que puder, vou indicá-lo!

      Um dia você ainda vai realizar todos os seus sonhos (e eu também heh) :*

      Excluir
  2. Eu assisti esse filme para um trabalho quando eu já estava no 2º ano da faculdade de psicologia (foi em 2015 também!) e amei muito! Não foi tão transformador para a minha vida, mas me marcou muito. Hoje estou no último ano e também desejo viajar pelo mundo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você precisou fazer um trabalho sobre filme? Que incrível *-*
      Fico muito feliz em saber que já está encerrando essa etapa da sua vida. Tenho certeza que ainda vai realizar todos os seus sonhos, amor :*

      Excluir
  3. Eu gosto de dar Amelie de presente pelas pessoas... Até te dei aquela vez, com a frase do filme que mais mudou minha vida, lembra? Sempre que tem a oportunidade de encaixa-la numa situação vou lá e encaixo. Justamente porque ela me ensinou que a gente não tem ossos de vídeo! Dá pra aguentar os baques da vida!
    Sei la, eu sei que você (ainda) não pegou as malas para seguir roteiros traçados por um Anão de Jardim, mas de certa forma enxergar sua própria vida e o que devia ser feito a partir dela, menina, é ainda majs corajoso do que rodar o mundo! Que o Fabuloso Destino de Luana Souza seja cheio de caixas de cacarecos que nos abrem para novidades inusitadas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda tenho aquela imagem guardadinha comigo, Luly <3 Agradeço muito por você tê-la me enviado, pois, como você disse, se encaixa em muitas coisas da vida!

      Ah, eu achei lindo o que você disse nesse comentário. Muito obrigada por todo o carinho, lindinha :*

      Excluir
  4. Eu tenho que assistir esse filme. Capaz assisto ainda hoje. Pelo teste que eu fiz eu tenho o mesmo tipo de personalidade que a Amelie. Mas pelo que tu falou, a Amelie é bem mais inteligente emocionalmente do que eu.
    Outra coisa, faz post de como vc tá estudando pra facul da de, que vc usa, e essas coisas. Vc gosta desse tipo de conteúdo? Eu a dor o.

    Vale.uyu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o teste que você fala for o mesmo que eu estou pensando, no meu deu personalidade de "advogado". Mesmo não sendo a mesma que a da Amélie, fiquei feliz com o resultado, pois realmente combina comigo <3

      Depois me conta o que achou do filme! Ah, e pode esperar por mais posts nessa categoria :*

      Excluir
  5. Oi Luh!
    Eu lembro demais das suas dúvidas e fico sempre com um quentinho no coração quando te vejo falando tão apaixonadamente sobre o curso e todas as coisas boas que ele trouxe para você!
    Eu acabei assistindo Amelie só esse ano (ahaha shame on me), não sei porque, mas nunca via quando queria, ou acabava desencontrando. O dia que assisti foi da melhor maneira possível, estava euzinha só, a TV e uma guloseima. Não sei porque, mas acho que apreciei bem o filme assim. Fiquei fã de Amelie, é claro. Não porque seja a coisa óbvia a se fazer, mas exatamente porque, de todas as coisas, ela prefere sempre as não óbvias... já estou divagando e ficando contraditória! Mas o que quero dizer, eu entendo e fico feliz demais que, os passos que você precisava trilhar, foram dados, porque, fabuloso, sei que será não só seu destino, mas o caminho inteiro! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rê, minha florzinha, eu agradeço muito por você ter me ajudado em vários momentos, pois houve dias eu que eu me sentia realmente perdida e você, como muitas pessoas maravilhosas dessa internet, me ajudaram bastante <3

      Acho que uma das razões para a Amélie encantar tanta gente é que ela tem justamente um jeitinho peculiar e excêntrico de fazer todas as coisas *-* É ou não é um filme para se guardar par sempre no coração?!

      Beijos :*

      Excluir
  6. Que lindo seu texto!
    Às vezes coisas simples podem nos inspirar a tomar grandes decisões e a vida é assim mesmo.

    Psicologia deve ser um curso bem legal! Eu tinha pensado em cursar também, mas acabei indo pro Jornalismo e não me arrependo!

    Amei seu post <3

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz em saber que gostou do texto, chuchu. Já pensei bastante em cursar jornalismo, mas também não me arrependo nem um pouquinho de ter escolhido psicologia :)

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)