Timidez


Há muito tempo eu comecei a parar de aceitar o julgamento dos outros como uma verdade para a minha vida. Mas o problema é que ouvir tantas vezes que você está errado pode fazer você esquecer que está certo (pelo menos "certo" segundo a sua concepção pessoal de mundo). Isso acontece comigo. Eu entendo os outros e lembro-me que, mesmo existindo muita gente como eu, a maioria não é assim. Mas as outras pessoas não fazem questão de sequer tentar entender as pessoas tímidas e retraídas como eu.

Uma vez, no colégio, um garoto tentou tirar o cabelo do meu rosto (eu sempre ando com o cabelo no rosto). Antes mesmo que o dedo dele pudesse encostar na minha bochecha eu me afastei e senti um formigamento, mas não era aquele tipo de comichão que os livros adoram descrever como algo incrível; foi uma sensação incômoda. Eu sentia como se alguém estivesse invadindo a caixa invisível que eu coloquei ao meu redor e que pouquíssimas pessoas tem acesso. Isso se chama timidez física.

Quando eu converso com alguém, é difícil olhar nos olhos daquela pessoa. Talvez eu consiga olhar para o rosto dos meus amigos mais próximos, mas fazer isso com um desconhecido, com alguém preso no limbo de "conhecido", é difícil. Já deixei de comprar alguma coisa porque me sentia intimidada ao pensar em ir até o vendedor e perguntar sobre tal produto. Também nunca consigo puxar assunto, pois parece que não tenho algo suficientemente bom para dizer. Isso se chama timidez verbal.

Agora, reúna as situações que eu descrevi acima em uma pessoa só. É, conviver fica difícil.

Na faculdade eu conseguia interagir relativamente bem com um pequeno grupo de pessoas, mas sempre que o foco do assunto era eu, mais especificamente aqueles assuntos envolvendo alguma relação mais profunda que amizade com outra pessoa, sentia vontade de sumir. Sinto vontade de sumir toda vez que minha mãe me questiono sobre alguma "paquera". Sinto vontade de sumir quando chega visita aqui em casa e me perguntam dos "namoradinhos". Senti vontade sumir numa conversa por mensagem semanas atrás, quando uma amiga me aconselhou a deixar meu lado sexy aparecer. 

Há algum tempo eu também comecei a compreender o medo que as pessoas tem de talvez nunca chegar a conhecer completamente a confiança e a afeição de outra pessoa simplesmente por ocupar seu lugar no mundo. Eu me encaixo nessa categoria. Talvez, para alguns, ainda seja uma batalha não ligar para comentários que os deixam desconfortáveis. Foi uma batalha para mim também, mas agora posso dizer que as coisas estão melhor. Uma batalha significaria que me importo. Eu deixei de me importar, pois sei que o que minha amiga disse é verdade: eu não me abro para outros seres humanos. Eu afasto as pessoas. Isso está presente em mim desde que eu me lembre, pois desde sempre eu me recordo de pessoas dizendo coisas ruins pra mim.

Houve uma época em que as coisas envolvendo timidez e ansiedade eram piores, tanto que, se alguém falasse um pouco mais alto comigo eu começava a chorar ali mesmo. Agora, eu consigo me segurar. Mordo o interior da bochecha com força, aperto as unhas na palma da mão, e não perduro tal situação por muito tempo. 

Não me sinto doente por ser tímida e retraída. Talvez, só talvez, se algumas coisas não tivessem acontecido quando eu era mais nova, eu não seria assim. Mas, apesar de tudo, não me sinto doente. Apenas sinto que falta espaço para me encaixar num mundo que faz com que eu me sinta doente.

26 comentários :

  1. Parece que foi eu mesmo que escrevi, eu sou exatamente do jeito que você descreveu. Com o tempo acho que melhorei bastante, mas a maioria me identifiquei e sei EXATAMENTE o sentimento que é. Só uma pessoa como nós consegue entender como é péssimo. Infelizmente diferente de você, eu ainda não aprendi a lidar totalmente com isso. Cada vez que eu lembro de alguma situação ou começo a pensar que não se importam comigo ou são falsos comigo por causa do meu jeito esquisito de ser me dá vontade de me enfiar num buraco e chorar sem parar. Eu realmente não sei lidar com a timidez muito bem. Quando alguém entende quando eu falo "sou tímido" e não tenta falar pra eu mudar isso, eu alívio. Mas talvez eu precise mudar, quando eu consigo sair da bolha e tem um pequeno avanço, fico feliz. É bom saber que tem outros como eu.

    Um abraço ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser perseguidos por fantasmas do passado realmente atrapalha muito no processo de se livrar de certas amarras. Muita gente ainda não entende que certas palavras e atitudes machucam e muito </3

      Excluir
  2. Você me descreveu muito neste texto, me identifiquei bastante. Ás vezes eu me odeio por ser assim, e tento mudar, mas ás vezes eu sinto tanto medo, que mudar se torna uma coisa tão difícil e outras vezes acho melhor me conformar. Nesses dias pra trás minha mãe disse que não tenho amigos porque eu não quero, porque não confio em ninguém. Mas ela mal sabe o que se passa na minha cabeça, que ás vezes até dizer um 'oi' pra alguém é muito difícil. A Timidez me bloqueia. Mas estou sempre tentando mudar, ás vezes dá certo, outras, é um total desespero. Eu também acho, que se as coisas ruins não tivessem acontecidos quando era mais nova, eu também não seria assim. O problema é que tem coisas que sou obrigada a ouvir de ruim até hoje, e eu não posso fazer nada, a não ser tampar os ouvidos, e chorar.
    https://noitecer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É reconfortante saber que exitem pessoas que se identificam com o que eu falo. Minha mãe também discursa sobre como eu não tenho amigos/namorado/vida social porque não quero. Mas eu tento lembrar que nossos pais foram criados numa época em que problemas psicológicos era tratados como bobeira, e esse pensamento vem da herança pobre que eles receberam. Por mais que machuque ouvir certas coisas, eu tento entender... às vezes ter empatia demais é bom, em outras nem tanto o.O

      Excluir
  3. Como disseram aqui em cima, parece que fui eu mesma que escrevi esse texto. Me Reconheci muito em cada linha , e posso dizer que hoje em dia , ao contrário de você , eu me cobro muito mais com isso. Ainda não consegui vencer a batalha que é se importar. Me sinto mal em ter uma frequência afetiva baixa , em nunca saber como iniciar uma conversa , em ter receio de ir até um vendedor numa loja, responder perguntas do professor em sala de aula e muitas outras coisas. Tudo isso é um desafio diário pra mim , somando ao fato de que minha própria família não compreende. Meus amigos são o total oposto de mim . e as vezes me pego pensando em como tudo seria mais fácil se eu fosse como eles. Se não tivesse " medo das pessoas", como me foi dito uma vez. Minha psicóloga disse que eu devo aceitar esse fato ,e que não tem nenhum problema ser assim. Já uma amiga disse que eu deveria tentar mais sair da minha bolha. Tudo isso é muito difícil.

    Beijão

    letologia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei bem qual a sensação de ter uma família que não entende muito bem tudo pelo que você passa. Isso acaba complicando ainda mais,e infelizmente ainda não sei lidar direito. Mas, sabe, algo que eu tento tirar de dentro de mim é o desejo de ser como outras pessoas. Por mais que a timidez e a ansiedade me atrapalhem em muitas coisas, elas me ajudaram a formar quem sou hoje (essa confusão que uma hora está bem, e no outro não está). Às vezes, ficar na "bolha" evita sofrimento... :/

      Excluir
  4. Luh, eu já fui TÃO tímida que sequer gosto de lembrar das consequências que isso trouxe na minha vida... Pra você ter ideia uma vez, no maldito primeiro ano na maldita escola onde eu estudava, vomitei dentro da sala de aula pelo simples fato de que não consegui pedir a professora pra sair dali. Meses mais tarde lá estavam, vários comentários na nossa comunidade do Orkut: "Luciana Vomitão". E eu era tímida demais pra pedir pra deletarem aqueles comentários, ficaram lá até uma amiga intervir... Com isso, e com minha saída desse colégio infernal, eu me forcei a aprender a deixar a timidez de lado, e cada vez que percebo que consegui de verdade, fico mais feliz.

    Mas veja bem... O fato de que a timidez não era boa para mim não significa que ela não seja boa para você, sabe? As pessoas têm personalidades, peculiaridades, e tem espaço nesse mundo para todas elas! Você não é nem um pouco doente por causa disso! Ainda bem que não se vê assim, porque não é mesmo! É claro que se a coisa te atrapalha realmente a viver em sociedade é bom tentar ir se encaixando, mas há uma diferença enorme entre viver em sociedade e viver como a sociedade espera que a gente viva. O primeiro é fundamental, o segundo é 100% dispensável. Sua amiga não tem nada que te fazer soltar seu lado sexy (mesmo porque cada pessoa tem um conceito sobre isso) e ninguém tem nada a ver com o fato de que você tem namoradinhos ou não. Você deve fazer ou falar sobre as coisas no momento em que esse fazer e falar te fizer bem, caso contrário é largar pra lá (como, pelo visto, você tem feito maravilhosamente)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já aconteceram coisas no meu antigo colégio que me deixaram mal também. Apesar de eu ter conhecido pessoas incríveis e vivido experiências maravilhosas, no primeiro semestre do meu terceiro ano eu fazia parte de um sala tão tóxica, que vivia invadindo meu espaço pessoal... graça a uns conselhos eu me obriguei a trocar de turma e ter de me adaptar com outras pessoas depois que o recesso acabou.

      Ooh, e eu agradeço muito por essas suas últimas palavras. Acho que me deu uma nova e melhor perspectiva do assunto. Assim como eu faço o possível para aceitar as diferenças de cada, tenho de me esforçar para aceitar essa que está presente em mim :)

      Excluir
  5. Ai, faz tempo que não comento aqui (faz tempo que não comento em blogs, aliás, shame on me), mas dessa vez senti que precisava dizer alguma coisa.
    Primeiro de tudo: me identifico em 90% do que tu falou no post. Quando era mais nova, me considerava realmente tímida, mas com o tempo fui aprendendo a me impor, falar num tom que as pessoas conseguissem ouvir, e fui compreendendo algumas coisas como por ex, o impacto que sua maneira de falar tem nas outras pessoas, mais até do que aquilo que vc diz, e comecei a usar essas coisas a meu favor.
    Segundo: sobre a timidez física, é uma coisa que tenho ate´hoje, e não acho que seja algo que dê pra perder 100%. Eu atribuo isso ao fato de ser HSP, ou pessoa altamente sensível, pq gestos e toques inesperados por parte de outros geralmente me assustam e retraem, como se estivessem invadindo meu espaço, bem como vc falou.
    Terceiro: lado "sexy" é uma coisa tão relativa quanto gostos pessoais! Antes, não achava que tivesse nada desse tipo em mim, mas entendi que é só uma questão de ponto de vista. O que é sexy pra mim não é pra outra pessoa, e vice versa, e a visão das pessoas pouco tem a ver com aquela imagem estereotipada da mulher super poderosa de vestido vermelho, sabe? hahahha Também, tá tudo bem achar que não tem um lado assim em vc ou não acreditar que seja importante pra vc mostrá-lo, pq isso não é da conta dos outros XD

    Um beijo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooh, Deborah, não tem problema hehe. Eu também me esqueço de comentar em vários blogs às vezes :p

      Apesar de eu não desejar algo assim pra ninguém, é reconfortante saber quem em alguns lugares do outro lado do computador existem pessoas que passam pelo que eu passo. Contatos inesperados com pessoas que eu não tenho intimidade o suficiente me deixam nervosa, e acho que esse é um dos motivos de eu nunca ter me envolvido com ninguém. Eu também acho que beleza e sensualidade são coisas relativas, mas é como se eu não sentisse isso dentro de mim. As coisas se complicam graças a esses problemas e mais uns tantos por aí...

      Muito obrigada pelos conselhos e apoio <3

      Excluir
  6. Eu sou tão tímida que até hoje tenho vergonha de fazer algumas coisas perto do meu namorado. A gente mora há três anos juntos e tenho vergonha de dançar e cantar perto dele, e olha que são coisas que eu amo. Não que eu seja boa nisso, mas é algo que me fez bem e não faço quando ele está por perto.
    Eu aprendi a lidar com boa parte da minha timidez sozinha, mas já ta na hora de procurar um psicologo, conversar com ele e cuidar disso, porque é um problema mental que tem que ser encarado como tal. A timidez não é bonita, não é fofo como os filmes e livros retratam. A timidez atrapalha nossas vidas de diversas formas e vamos ter que lidar com isso dia após dia. Espero que você consiga lidar com isso de uma forma boa. E procure ajuda se for preciso, acho que a melhor coisa que podemos fazer por nós mesmos.

    Carol Justo | Pink is not Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas tem o péssimo hábito de romantizar certos problemas, especialmente aqueles que afetam a mente de alguém. Já vi um artigo citando "vantagens de se namorar uma garota com depressão" (?!), sendo que a maioria das pessoas com isso precisa de alguma ajuda (eu me incluo).

      Obrigada pelo apoio <3

      Excluir
  7. Não sou tímida como eu era antes, mas até hoje sinto muita dificuldade em me aproximar das pessoas e me expôr a situações novas ou desconfortáveis. Como você falou, depois de tantos anos ouvindo que tinha algo errado comigo, eu meio que internalizei essa mentira e luto contra ela todos os dias. Felizmente eu encontrei pessoas que me amam do jeito que eu sou e me inspiram a ser a minha melhor versão, e com eles eu aprendo a tornar minhas limitações uma qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo ver alguém que, mesmo com as coisas ruins, conseguiu se encontrar e encontrar pessoas que a entendem e a ajudam <3

      Excluir
  8. Nossa Lua, eu amei o texto. Ver que foi você que escreveu tudo isso é incrível. Aquela rainha que todos deveriam temer, na verdade não era nada mais nada menos que uma bela e meiga flor vermelha. Você é a garota mais incrível que eu e TODOS da Corte Vermelha tivemos a chance de conhecer. Expor seus sentimentos e suas experiências é um desafio que com certeza você venceu <3. Encarou a cara de todos e disse: "Ei! Eu sou um ser humano, mas não sou igual a vocês!". A sorte que temos é sermos diferentes de fato. Tô orgulhoso de você minha rainha. Continue assim. Todos os dias, quando eu ando pela rua e pela minha escola, eu penso bem forte: "Não olhem pra mim, não me vejam, são apenas corpos sem vida...", eu odeio quando olham pra mim no meio da rua, eu me sinto muito estranho, é como se eu estivesse numa igreja, é algo horrível. Me sinto intimidado, uma presa fácil, por isso nem saio mais de casa. Amei seu texto, continue escrevendo muito <3. E lembre-se: "Somos todos loucos aqui" jkljkljkljlkjlkjkljl, beijoooooosssss <3 <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começando a ler seu comentário tive vontade de chorar hehe. Como eu costumo dizer (até falei disso na abinha "about"), eu realmente tenho dois lado. Um deles sou só eu, a Luana aqui de cima, tímida e que vive andando com o cabelo no rosto; o outro é realmente a Rainha vermelha que sabe se impor e ser dura quando precisa. Infelizmente, esse segundo lado se aflora mais em meus sonhos... meus melhores sonhos <3

      Ooh, e muito obrigada por todas essas palavras. Você não imagina o quanto lê-las alegrou meus pensamentos! *-*

      Excluir
  9. Acho que de todas as coisas que citou só não tenho timidez física, sou muito tímida e não sei iniciar conversas sem achar que estou incomodando alguém, até nas redes sociais é um sacrifício gigante eu conseguir responder alguém de imadiato, eu penso varias e varias vezes e edito trilhões de vezes, é bem complicado, nunca fui de ter muitos amigos e os poucos que tenho ainda tenho dificuldade em responder na hora que me mandam mensagens, eu demoro horrores até com eles, pense! Vivo dando a desculpa de que “esqueci” mas na vdd eu li, só nao tive coragem de responder ainda.
    Eu também ja deixei de comprar algo pra não ter de falar com o vendedor, ja comi coisas que nem estava tão afim pra não ter de reclamar, ja deixei de fazer coisas pra não ter de ligar e falar com pessoas,... a lista é bem grande, eu queria ter mais desenvoltura e conversar direito com as pessoas pq me sinto culpada por ser assim, sei que minha infância colaborou com isso também, eu era a “menina gorda e esquisita” que era a ultima a ser chamada nos grupos e que ninguém queria por perto, as vezes tenho medo de sentir isso de novo e não me envolvo muito em grupos x.x
    Se eu pensei varias vezes se deveria publicar isso também? Com ctz! Dói escrever esse tipo de comentário mas sei que preciso lidar com isso de alguma forma.
    Também sinto que o sou errada no mundo, ainda mais que pra colaborar com isso tudo eu não bebo e nunca gostei de festas, ouço todos os dias que sou chata por isso, como alguém de 25 anos não bebe? Como vc nao enche a cara nas festas e não pega todo mundo? Me irrita muito e ja desejei muito ser como eles, mas isso não é e nunca foi pra mim, eu não sou esse tipo de gente e nunca vou ser, eu canso muito de lidar com isso todos os dias mas sei que não estou sozinha no mundo nisso, só nao achei meu ciclo de pessoas ainda. E é bem reconfortante saber que existem outras pessoas como eu, sei que deve ter sido difícil escrever esse post, mas saiba que não está sozinha e que não é errado ser diferente de todo mundo. Tem que ter muita coragem em se aceitar diferente e lidar com isso todos os dias <3

    Loud Like Moi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim também se torna difícil até mandar mensagens. Pra ter uma ideia, desinstalei meu Whatsapp há uns dias e não tive cabeça pra tê-lo de volta. Parece que até mesmo as coisas virtuais via mensagens não são tão interessantes. Sinto como se estivesse atrapalhando! E, pois é, sofrer na infância colaborou com isso. Eu costumava ser a nerd-esquisitinha-feia. Na época, eu sofri demais com isso, tanto que tinha vezes que eu comia e vomitava. Na minha cabeça tinha algo errado com meu corpo, meus óculos, meu jeito... com tudo. Isso acaba heus, na época que estava na faculdade era obrigada a ouvir que sou a "estraga rolê" porque não saio, não bebo, não NAMORO! Cansaço mental foi ainda maior durante essa fase :(
      Mas é o que eu vivo dizendo: amanhã eu tento de novo (sem desespero!).

      Excluir
  10. Faz como pra abraçar via internet?
    Sinta meu abraço ossudo, mas quentinho, Luh.
    E quem disse que timidez é ruim? Tudo depende do que se passa no seu interior. Eu também já fui muito tímida, e sei bem como é.
    Quando tinha 6 anos, minha mãe foi chamada na escola, porque a professora se preocupava em me ver brincar sozinha, tomar lanche sozinha, ficar sozinha. Hoje, com a ajuda do blog, eu mudei. Mas não foi pelos outros, foi por mim.
    Eu cansei de sair de uma conversa sem expressar as minhas ideias e opiniões que borbulhavam. Cansei de ficar no "sim", "não" e "obrigada".
    Até hoje, aos 24 anos, nunca fui à uma balada, nunca fiquei bêbada, e evito holofotes, mas já consigo me expressar para outras pessoas.
    Hoje me sinto mais leve. Mas isso sou EU.
    Se você se sente bem assim, ótimo!
    Se quer mudar, vá no seu tempo! E faça por você!
    Mil beijos! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes eu queria que conseguíssemos dar e receber abraços quentinhos via internet <3
      Obrigada por compartilhar suas experiências comigo. Geralmente eu fico quietinha numa conversa com várias pessoas justamente por ficar nevosa e não conseguir me expressar. Gostaria de mudar isso um dia, pois depois reflito e percebo que eu devia ter dito algo.

      xoxo e obrigada pelos comentários por aqui :*

      Excluir
    2. Eu que agradeço por ser tão sincera, se abrir e levantar essa questão, porque sei que muitas meninas passam por isso, e elas têm que saber que não estão sozinhas.
      Só amor por esse cantinho lindo da internet!

      Excluir
  11. Oi Lu!
    Tem dias que vi essa postagem e queria vir ler, mas acabava que tava corrido e não vinha ler...
    Primeiro, eu amei essa versão de Somewhere Only We Know com a Lily. Particularmente, ainda amo a versão do Keane. Essa música, sempre que ouço, me dá uma angústia no coração que não sei explicar... mas amo ela demais (o que não faz muito sentido... rsrsrs).
    Agora, sobre o texto, eu vejo o lado bom de tudo que você disse. Se importar menos com o que os outros dizem. É um ciclo vicioso que tende o nos levar apenas para lugares ruins aos quais não pertencemos.
    Posso dizer que sou tímida em vários aspectos, as pessoas quando me conhecem fazem um juízo e de mim, simplesmente porque não me abro com elas de modo fácil. Não consigo, está em mim. E, em relacionamentos, a mesma coisa.
    Eu costumo dizer que cada um tem de mim um lado, conforme as afinidades e as familiaridades. Conforme o que sou capaz de entregar a cada um. E assim a vida pesa menos, porque a gente sabe que dá aquilo que consegue e que faz a gente se sentir bem.
    Adorei ler seu texto/desabafo/diário aqui, faz bem expressar nossos sentimentos, do modo que eles vierem. <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Re! As coisas andam corridas por aqui também hehe logo logo vou viajar para um casamento e estou super ansiosa!

      Eu também amo essa música, ainda mais nessa versão. É um sentimento parecido a se sentir sozinho e, depois de muito tempo, encontrar um bom lugar para ficar... e eu encontro esse refúgio em pouquíssimas pessoas e em mundos alternativos (vulgo livros). Eu também não consigo me abrir facilmente com pessoas, mas esse meu cantinho e a as amizades que fiz virtualmente ajudam muito. Tento ver o lado positivo dessa minha personalidade :)

      Beijos e obrigada pelo comentário <3

      Excluir
  12. Escrevi baita de um testo e desapareceu. Em fim, ta tarde pra voltar a escrver. Já fez o teste das 16 personalidades? Conta pra gente que resultado deu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou pensando em fazer um post falando um pouco sobre esse teste ^_^
      Ah, e é uma pena seu comentário ter sumido. Lamento muito!

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)