Incluindo o País das Maravilhas na sua vida


E depois de ter conseguido resolver problemas envolvendo a política interna do Reino Intraterreno, voltei com mais um post sobre meu amado e eterno País das Maravilhas. Na verdade, a ideia dessa postagem já estava na minha mente (e no meu caderninho) há algumas semanas, mas só agora consegui dar-lhe a devida atenção.

Ah, aproveitando, quero dizer que eu juro pela magia da minha vida que não vou ficar muito tempo sem fazer posts relacionados ao País das Maravilhas. Um dos últimos que fiz foi com essa analogia entre o que estava acontecendo comigo e a mesa de chá do Chapeleiro, e até fiquei bem orgulhosa de mim mesma por ter conseguido organizar bem meus pensamentos.

Mas, enfim, nesse post eu vou contar quatro das muitas maneiras que eu encontrei de incluir o País das Maravilhas na minha vida terrena, e que podem inspirar vocês também :)
Ora, algumas vezes cheguei a acreditar em até seis coisas impossíveis antes do café da manhã...

Desde que me entendo por gente o País das Maravilhas estava presente na minha vida, isso por conta da famosa animação. Nunca fui o tipo de criança que achava que tal conto de fadas poderia ser real, mas me recordo que acreditava veemente que o País das Maravilhas existia. Eu alardeava aos quatro cantos (no caso, a escola primária hehe) que minha história favorita era real e que um dia eu iria encontrar a toca do coelho. Eu acreditava no impossível!

Com o passar dos anos eu percebi que essa história, esse conto de fadas, teve influência para que eu me tornasse um ser muito sonhador e que acredita no impossível. Essa foi uma das lições mais lindas de toda a minha vida, e é que eu mais sinto falta na maioria das pessoas. Já passou da hora de muita gente começar a acreditar no impossível e, principalmente, acreditar em si!

Algo que eu sempre tento me lembrar é que os sonhos infantis são a infraestrutura do País das Maravilhas. Sonhos infantis são cheios de pureza e as crianças acreditam que eles são reais, por mais absurdos que pareçam. Já ouvi de muita gente que eu sou imatura por crer que sonhos e coisas impossíveis se realizam, mas, se para amadurecer eu precisar abandonar esse pensamento, fico feliz em ser uma eterna criança.
Somos todos loucos aqui. Eu sou louco. Você é louca...

Como um amigo já me disse num sonho, é um bom tipo de loucura. Aqui estamos falando no sentido de ser louco, excêntrico, peculiar... ser do seu jeito!

Todos os dias, do instante me que eu acordo, até a hora de dormir, eu pratico a minha excentricidade, seja para escolher uma roupa, passear no cemitério, conversar sobre um assunto banal, explicar para os outros qual a semelhança entre um corvo e uma escrivaninha (eu sei!) ou fazer as pessoas verem que não estão erradas em serem do jeito que são. A muiteza de cada um está naquilo que todos podem julgar "estranho", mas que, ao mesmo tempo, o torna diferente, único e especial. 

O Reino Humano seria tão mais chato se todo mundo fosse igualzinho, usasse as mesmas roupas, ouvisse as mesma músicas, tivesse a mesma opinião. E se, no fim das contas, os outros acharem que você está freneticamente louco, apenas sorria como o Cheshire e parafraseei o que meu amigo disse: é um bom tipo de loucura. 
Poderia me dizer que caminho tomar para sair daqui?... Isso depende bastante de onde você quer chegar... Não faz muita diferença... Então não importa que caminho tome...

Talvez a citação acima não explique muito bem meu ponto de vista, mas o quero dizer é que não há problema nenhum em estar perdido, seja no quesito faculdade, emprego, família, vida amorosa... Percebi isso recentemente, ao mesmo tempo que me tocava que não era a única nessa situação. Tomar decisões importantes é quase tão difícil quanto aguentar a Rainha de Copas no croqué! Nós não somos o Coelho Branco, não estamos atrasados. Cada um tem seu próprio tempo e sua maneira de descobrir qual caminho tomar.

Me tomando como exemplo, descobri que não estava gostando do meu curso, e isso não me tornava menos que alguém que já tinha certeza de como iria levar a vida. Por ora, eu estou pensando nas decisões que quero tomar, caminhando, caminhando até chegar a algum lugar. O que dizem é verdade: o universo nos encaminha, e um dia eu, você, e quem mais estiver perdido vamos encontrar algo útil para fazermos da vida.

Ah, e nunca deixe ninguém dizer que você precisa fazer tal coisa para "ser alguém na vida". Somos pequenos grãos de poeira cósmica e influenciamos o mundo diariamente. Nós já somos alguém na vida, sabendo ou não qual caminho tomar.
“Pelo menos sei quem eu era quando me levantei esta manhã, mas acho que já passei por várias mudanças desde então...

Mudanças... quebra com a realidade, pra mim é a mesma coisa, pois sempre que uma mudança ocorre na minha vida eu percebo que estou saindo, mesmo que minimamente, da minha zona de conforto. E eu gosto disso.

Nem sempre foi assim. Ouve uma época em que mudanças me apavoravam e eu as odiava. Pra ser sincera, ainda me apavoram, mas, usando o que está escrito na minha bio, "Eu mudo muito, às vezes mesmo sem querer. Acho que é por isso que gosto tanto da Alice, aquela do País das Maravilhas e que inspirou o nome do blog. Eu consigo entender o que ela sentiu quando as coisas à sua volta ficaram diferentes". Não dava para eu continuar odiando tanto as mudanças que ocorriam em minha vida sendo que eu mudava a toda hora. 

Mudar de opinião, de atitude, de cabelo, de roupas!... o que as outras pessoas veem como hipocrisia, eu vejo como amadurecimento para melhor. Claro, estou falando de mudanças que ocorrem porque você quer, e não por influência de terceiros que adoram dar pitaco na vida alheia. Assim como existem certos valores imutáveis dentro de mim, minha cabeça está em uma metamorfose, e eu não me envergonho de dizer isso!


Foi isso, amigos intraterrenos. Espero que minhas palavras tenham inspirado, mesmo que um pouquinho, cada um de vocês. Se quiserem falar mais sobre isso, podem deixar um comentário, me enviar um e-mail ou uma carta :)

Rainha Vermelha, 

SOMOS TODOS LOUCOS AQUI

52 comentários :

  1. Luh, só uma louca como vc para escrever um testo como este... E eu adoro. De vez em quando é como estar lendo um livro.
    Falando de livros, eu tenho quase certeza que vc leu 1984 e que gosta muito. Vc fez resenha né? Eu procurei e nao achei. Tenho quase certeza de ter visto alguma vez a resenha mas nao ter lido por que ainda nao tinha lido o livro. Se tudo isso é certo, vc me passa o link?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, amora.

      Sobre 1984, eu já li sim e considero uma das obras mais incríveis de todos os tempos! Infelizmente ainda não tenho um exemplar só meu, nem fiz resenha dele... você deve ter visto alguma fotografia do livro que peguei na escola aqui no blog e achado que foi uma resenha :p

      Beijos!

      Excluir
  2. Ai Luana, que post incrível. Amo o seu jeito (pelo o que vejo por aqui e nos grupos do Facebook) e me parece bem peculiar. Amo pessoas diferentes, coisas diferentes... eu amo diversidade! É tão estranho que gosto de diferença ao mesmo tempo que mudanças me assustem demais.

    Acredito que algumas pessoas me achem meio estranho ou diferente, mas no fundo eu gosto de ser assim, sabe? Amo pensar em coisas impossível, tipo o País das Maravilhosas. É bom demais, fala sério. Quando acho alguma atitude minha superficial já penso que preciso MUDAR.

    Beijão! <3
    http://www.sextadimensao.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou *-* é incrível encontrar pessoas que ~simpatizam~ com esse meu jeito peculiar de ver as coisas. E é muito bom você gostar de ser do seu jeito "estranho", pois isso faz de você quem você realmente é :)

      Excluir
  3. Que texo bonito Lu, adorei. Também penso muito que o mundo não teria graça se todo mundo ouvisse as mesmas músicas, usasse a mesma roupa e tivesse os mesmos costumes. Que graça teria conhecer as pessoas então?
    As fotos estão maravilhosas e combinam muito com o texto :)
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, fofinha <3

      Uma das razões de eu não gostar de conhecer muitas pessoas é que a maioria não consegue lidar com as diferenças... e isso é muito ruim :/

      Excluir
  4. Acho incrível como essa história me faz pensar várias e várias vezes no impossível... falta isso em muita gente, concordo contigo... esse lance de achar que tem que fazer isso ou aquilo para ser alguém nada vida, pq fulano ou sicrano faz... e tão comum de ouvir... mas ninguém para e pensa que a diferença é que faz nosso mundo ser legal! Eu amo as frases de Alice no País das Maravilhas e uso quase o tempo inteiro... Principalmente no que fala sobre crer no impossível... se as pessoas soubessem o poder que tem crer no impossível... quem sabe seriam mais felizes...
    Bjks!

    http://mundinhodahanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também amo as frases de Alice, e acredito veemente no poder que o nosso pensamento tem. Dizer que algo é impossível só vai fazer com que aquilo de torne impossível de fato :(

      Beijos :*

      Excluir
  5. Ai, que amor de post! Não vejo nada de errado em acreditar em sonhos e no impossível. E sobre te chamarem de criança por isso, acho que todos nós temos uma criança dentro de si. Eu também mudo constantemente e acredito que é assim com todo mundo, imagina que chato seria sermos a mesma pessoa, gostarmos das mesmas coisas sempre?
    Minha frase favorita foi essa aqui "Ah, e nunca deixe ninguém dizer que você precisa fazer tal coisa para "ser alguém na vida". Somos pequenos grãos de poeira cósmica e influenciamos o mundo diariamente. Nós já somos alguém na vida, sabendo ou não qual caminho tomar.", especialmente o "nós já somos alguém na vida", acho que às vezes nós nos esquecemos disso.
    Agora vem cá, tu passeia no cemitério mesmo? HAHAHAHAHA MDS que louco, tem que ter coragem!
    Skyscrapers

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, lindinha <3 Acredito que, às vezes, as pessoas tem de ouvir que já são alguém na vida! Ooh, e sim, eu ando em cemitérios, tanto para pensar, quanto para fotografar :)

      Excluir
  6. Eu amei seu texto, Lu. A maneira como você se identifica e relaciona o País das Maravilhas a sua vida e ao que você está passando é maravilhosa.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  7. Eu amooo as suas fotos e essa sua está uma graça, dá vontade de guardar num potinho!! Eu adorei a forma como você escreve e como as ideias vão fluindo, eu amo a história da Alice e esses dias achei o filme dela naquele formato antigo, sem áudio e preto e branco. Fiquei mais encantada ainda. Seu post me fez refletir sobre várias coisas que vêm acontecendo in my life.
    Beijos e sucesso!!
    http://kombichic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, chuchu :) você já é a segunda pessoa que lê o blog e diz que quer me guardar num potinho haha. Espero que meu texto tenha você feito refletir de um modo BOM!

      Excluir
  8. (Lu, eu não sei se meu comentário anterior foi, então estou enviando de novo. Mas qualquer coisa apague um dos dois porque são iguais kkk)

    " Não dava para eu continuar odiando tanto as mudanças que ocorriam em minha vida sendo que eu mudava a toda hora." Eu me identifiquei tanto nessa frase Lu! Às vezes eu me sinto muito confusa com muitas coisas, principalmente em relação à mim, porque eu sou uma pessoa muito inconstante e impulsiva, mas ao mesmo tempo tenho opiniões muito fortes e quando acredito em algo, não "arredo o pé", como dizem haha. Maaas, ao mesmo tempo, sinto que estou sempre mudando, apesar de algumas opiniões e visões de mundo continuarem as mesmas. Não sei se dá pra entender haha Mas eu sempre tive muito medo de mudanças imprevistas na minha vida, até perceber que não faz sentido isso, uma vez que estou sempre mudando, sempre buscando coisas novas e que sou uma pessoa adaptável à quase todo tipo de situação. E acho que só percebemos isso quando abrimos mão da nossa rotina, daquilo que conhecemos, daquilo que é seguro e certo.
    Adorei seu texto <3
    Também adoro Alice no País das Maravilhas. Vi em outro comentário que você leu 1984 e eu AMO MUITO ESSE LIVRO! Ganhei de aniversário da minha mãe alguns anos atrás e ele é o xodózinho na minha estante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, chuchu. Acredito que é importante mudar, evoluir, mas também temos de ter princípios imutáveis. Eu tenho os meus e luto até o fim pelo que acredito! Como eu disse, eu mudo muito, assim como você, e acho isso bom :)

      Sobre 1984, eu quero muito uma edição só minha, pois amo o livro. Não me impressiona em nada que ele tenha se tornado um clássico da literatura. É fantástico!

      Obrigada pelo carinho :*

      Excluir
  9. Que texto incrível ♥ Me fez sentir tão melhor. Eu sou uma pessoa que sempre, SEMPRE, passa por mudanças, faz parte da minha vida, sempre passei por muitas mudanças involuntariamente, e hoje em dia, quando as coisas estão demorando pra acontecer, sempre iguais, eu procuro algo pra modificar na vida. Seja no meu blog, no meu jeito, no meu cabelo, na minha rotina.. E mudar me faz ser tão eu.

    Foi bom ler seu post e ver principalmente, que não tem problema em ser diferente. Não gosto de seguir padrões, eu gosto de ser feliz, e as vezes me sinto tão inferior as outras pessoas, sabe? Parece que todo mundo ta se dando bem na vida, sendo bem sucedido, ganhando dinheiro, e eu ficando pra trás. E é bom ser lembrada que não são os bens materiais que fazem ser a nossa vida ser boa. E sim, o que toca na nossa alma.

    Eu adoro o seu jeitinho, você vê a vida profundamente, sabe que o mundo é muito mais do que o que ele parece, e encontrar gente assim é tão bom! Continue com seu jeito e seus posts incríveis ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico muito feliz em saber que o texto te deixou melhor. Não sabia se o que eu disse no post teria o poder de mudar as opiniões de algumas pessoas sobre a vida, mas mudaram a minha <3

      Mudar, sair na inércias... isso são coisas boas, assim como ser do seu jeito. Eu sempre tento me lembrar e LEMBRAR OS OUTROS que não devem se sentir menos que alguém por serem diferentes, serem PECULIARES :) Ah, e sempre lembre-se que cada um tem seu próprio tempo. Não devemos confundir o "final" de alguém com o nosso início!

      Muito obrigada pelo carinho :)

      Excluir
  10. oi, oi.

    em resumo, devemos ser quem queremos ser. os outros são os outros e eles já possuem uma vida pra cuidar, não podendo interferir de forma alguma nossos sonhos e objetivos. o tempo passa e a gente evolui, amadurece... passa a entender que, poxa!, somos livres.

    é legal ver o quanto uma história infantil (?) pode nos ajudar a vencer alguns obstáculos. acontece o mesmo com os fãs de HP, né?!

    texto maravilhoso, além das fotos produzidas. <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado! Ah, e de infantil, Alice não tem nada, haha. Tem obras literárias que realmente conseguem mudar nossa visão sobre a vida <3

      Excluir
  11. Que texto maravilhoso, sempre temos que pensar em nós agradar, sendo do nosso jeitinho bem louco de levar a vida. Amei o post!

    ResponderExcluir
  12. boas, amei o texto rsrs <3 bem incrivel e diferente amei, tem sucesso em. gostei mais tem a historia oculta neh entao prefiro a oculta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, amora :)

      Excluir
  13. Lu... eu tô sem palavras pra essa postagem. Foi, de tantas maneiras, tudo o que eu precisava ler agora. Até enviei pra um amigo que tá passando por uma situação complicada e ele ficou bem mais leve com as suas palavras. Fico feliz que você abrace a "loucura" dentro de si e torne o mundo real, árido e cinza como é, um pouco mais colorido com a ajuda dos intraterrenos.
    Abraços,
    Gislaine | Literalize-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gi, minha lindinha, que bom que você gostou. Espero mesmo que tenha te ajudado e ajudado seu amigo <3

      Excluir
  14. Somos todos loucos com certeza! Essa é uma das minhas histórias preferidas, sempre achei muita semelhança com a realidade e agora tenho certeza das semelhanças kkk

    ResponderExcluir
  15. Oi Luh, tudo bem? Que post mais inspirador. Acredito que muitas pessoas deixam de ser aquilo que querem por insegurança, por acharem que não serão aceitas e pelos julgamentos que irão ouvir. As vezes é muito difícil sermos nós mesmos, peculiares, diferentes, sonhadores, quando o mundo mostra que o certo é ser "normal". Somos todos loucos? Sim somos. Mas alguns preferem usar máscaras ao invés de serem autênticos. Paciência. Acredito que um dia encontraremos a toca do coelho rs Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, florzinha.

      Baseado no que eu vivo, acho que muita gente por aí deixar de ser o que realmente é por medo de não ser aceito. Apesar de ser errado, dá para entender. Espero mesmo que, um dia todos encontrem o "bom tipo de loucura" dentro de sim <3

      Excluir
  16. Ameiii o texto rsrs bem legal e explicado e diferente vai muitooo sucesso em. gostei mais tem a historia. ta de parabens!!

    ResponderExcluir
  17. MDS que post maravilhoso! E com certeza inspirador para todos nós.

    Adoro seu blog, mas me falta tempo para está mais presente :( Vou ver se mudo isso e apareço com mais frequencia.

    Beijos e muito Sucesso sua linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo carinho, chuchu <3

      Excluir
  18. Adorei o texto, não podemos deixar que nos rotulem, temos direito a escolhas, a errar e acertar, tudo no nosso tempo, não temos que seguir um padrão, apenas ser feliz e encontrar o caminho a trilhar...

    ResponderExcluir
  19. Sem palavras para você, sempre escrevendo coisas maravilhosas

    ResponderExcluir
  20. Cada palavra que leio no teu blog é um pouquinho do País das Maravilhas! <3
    Nem preciso dizer que amo e acho lindo todo esse sentimento que a obra causa na tua vida.
    Não tenho palavras para descrever o quão tocante foi ler esse texto, digamos que eu estava precisando dele, você não faz nem ideia do quanto melhorou a minha semana.

    Obrigada, Rainha Vermelha! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, você é sempre uma fofa *-* eu que agradeço por tudo!

      Excluir
  21. Essa primeira foto é delicadeza pura
    Adorei seu post, bjos

    ResponderExcluir
  22. Luh, que post foi esse? Sério, é o post mais legal sobre País das Maravilhas que eu já li por aqui. Todos os pontos que você apontou, eu concordo ou discordo concordando ahahah Vamos aos pontos:
    1 - eu também sou muito sonhadora. De verdade, do tipo que me falam que preciso ter pé no chão. Não por causa da influência do país das maravilhas, mas por outras influências. E eu já me esbarrei em muitos problemas e também muitas soluções na vida por causa disso. Se são mais problemas ou mais soluções, estou longe de conseguir afirmar, mas a questão é que, de um modo ou de outro, só de uns tempos para cá que eu venho pensando em como isso não é necessariamente negativo na minha vida.
    2 - sobre sermos nós mesmos, eu acho que somos mutantes. Mudamos a cada segundo e ninguém estará num status de plenitude de dizer, me conheço por completo. E, assim, a cada dia, vem um descobrir novo. Acho que é tudo como uma peça antiga do seu guarda-roupa que você usou muito, acha linda, mas que, atualmente, não representa mais quem você é. Faz parte de quem você foi, mas é preciso deixar essa peça seguir para representar alguma outra pessoa... Sei lá, minha comparação foi péssima... ahahaha (ou seria louca?)
    3 - sobre estar perdida. Bom, eu tenho um punhado (sendo muito sutil) de anos a mais de vida que você e só posso dizer: não, não é fácil não saber, não ter certeza, não estar satisfeita. Mas é normal (e é um dos poucos momentos que normalidade é ok na vida). É algo que nem todos vão saber durante a vida. Estar perdido pode ser uma constante, mas isso não significa estar parado. São coisas diferentes e, para a primeira tanto quanto para a segunda, o bom remédio é seguir adiante (o que não necessariamente significa ir pra frente, precisamos voltar e dar voltas às vezes...);
    4 - sobre mudanças, não tenho certeza se me empolgam ou apavoram. Acho que depende da mudança. E, de modo geral, eu busco por elas, me arrisco, ainda que signifique arriscar (levemente) minha zona de conforto. Nada muito absurdo, mas a verdade é que já sei que me entendio com facilidade e permanecer no mesmo lugar, às vezes, me sufoca.
    E eu já viajei demais nas ideias e, em alguns pontos falei de coisas nada a ver com o assunto... rs Mas só, pra reforçar, amei o post! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rê, florzinha, fico muito feliz que tenha gostado. Você escreve tão bem que fico até sem jeito de receber um elogio seu.

      Eu amei cada palavrinhas do que você disse. Não achei nada louco nem fora de contexto... é apenas seu jeito de ver e entender as coisas <3 O que mais gostei foi "estar perdido pode ser uma constante, mas isso não significa estar parado"; acredito que algumas pessoas deveriam ler isso!

      Beijos :*

      Excluir
  23. Oiee!!

    Gente, amei o seu post,bem criativo e divertido kkkk além de trazer várias reflexões.
    Antes eu ligava mito para o que os outros diziam, mas agora eu comecei a confiar mais em mim mesmo e as coisas estão dando super certo <3 ser chamada de louca faz parte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, amora :)

      Continue sendo louca... continue sendo do seu jeitinho!

      Excluir
  24. Que ótimo texto, Luana! E eu super concordo com você no que diz respeito a acreditar no impossível e ser louco. É isso que eu defendo quando digo que a gente tem que continuar a ser criança em alguns aspectos, não para agir de forma infantil, mas sim manter viva essa esperança e esse encantamento.
    Parabéns pelo blog!

    https://bloglunatica.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, chuchu! Eu vivo me lembrando que, apesar de eu gostar de coisas e acreditar em coisas que soam infantis, eu também sei muito bem a hora de agir de forma madura. Acho que todos deveriam agir assim, e manter viva a criança que existe por dentro :)

      Excluir
  25. Legal seu post.. Temos que acreditar, isso pode ser louco, mas será necessário para continuarmos a seguir em frente...Parabéns e sucesso...
    Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acreditar no impossível num mundo cheio de pessoas desacreditadas é uma dádiva :)

      Obrigada pelo carinho!

      Excluir
  26. Alice é tão...♥
    Li e reli a história várias vezes desde que era criança, vi aos filmes e até hoje, toda vez que leio ou assisto, consigo sempre tirar uma nova lição. No fim das contas, todos nós temos um lado louco dentro de nós, e não há nem um mal em ser louco de vez em quando se você souber lidar com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom encontrar pessoas que conseguem extrair lições da história, assim como eu <3

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)