Dance of Thieves (Mary E. Pearson)


Mesmo levando anos e anos numa vida de leitora, eu ainda não consigo decidir se gosto mais de livros únicos ou séries. Existem livros que são perfeitos do jeitinho que são, e não precisam de nenhuma continuação. Já, em outros casos, eu fico triste só de imaginar viver num mundo onde a série toda não exista. De qualquer forma, quando se trata de trilogias, sagas ou séries, eu sempre vou ficar receosa quando, depois de um tempo, o autor anunciar que irá dar continuidade à história. Isso aconteceu até mesmo com Mapa dos Dias, o quarto da série da Srta. Peregrine (só aquele medinho básico, mas que se mostrou bobo porque eu amei o livro mais que tudo!) (meu livro favorito de 2018).

Bom, e eu com certeza também fiquei com o pé atrás com o lançamento de Dance of Thieves, o livro que é o primeiro da duologia Dinastia de Ladrões e que se passa cinco anos após os acontecimentos finais das Crônicas de Amor e Ódio (links das resenhas ali em baixo). Explicando: eu adorei as Crônicas, mesmo com alguma ressalvas com o último livro, então, pra mim, não havia mais o que pudesse ser contado sem arruinar as boas lembranças que eu tive me aventurando por esse universo. Mas, eu tenho que admitir, eu estava redondamente enganada em duvidar do potencial dessa nova história!

Resenhas dos livros de Crônicas de Amor e Ódio: Crônicas de Morrighan | The Kiss of Deception | The Heart of Betrayal | The Beauty of Darkness


Caso você não conheça os livros da Mary E. Pearson, tudo bem. Dance of Thieves é um livro que pode ser lido separadamente dos outros, mas eu já deixo alertado que com umas cinco páginas já tem spoiler do final das Crônicas hehe. Nele, somos apresentados a dois personagens: Kazi, que é uma ladra reformada e que faz parte da guarda de elite da rainha de Venda; e Jase, o novo patriarca da poderosa dinastia dos Ballenger. Kazi é enviada pela rainha junto com outras duas Rathan para investigar violações de tratados pelos Ballenger, além de uma missão secreta muito mais importante para a rainha. Mas, depois de acontecimentos que a aproximam de Jase, a imagem que sempre teve da família Ballenger começa a se modificar, assim como a do próprio Jase em relação aos vendanos.
Os fantasmas ainda estão aqui. As palavras permaneceram por um tempo no ar, cada uma delas um espírito reluzente, frios sussurros de cautela, mas eu não estava com medo. Eu já sabia. Os fantasmas, eles nunca vão embora.

Acredito que uma das primeiras coisas que vale a pena ressaltar sobre Dance of Thieves é que ele mostra claramente o quanto diferentes pontos de vista podem alterar totalmente uma situação, independente de quem está certo ou errado. Kazi e Jase foram criados para acreditar em certos paradigmas específicos, com realidades totalmente diferentes, e isso altera a visão atual deles sobre toda a tensão que permeia naquele momento. Os dois estão certos, os dois estão errados. Ou seja, no final só existem dois seres humanos que veem as coisas à sua maneira. E é tão legal ver como cada um enxerga as coisas (o livro tem capítulos intercalados), e mais legal ainda é ver esse casal m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o brigando hahaha!

Mas, além desse casal incrível e com um química maravilhosa, a história por si só é incrível. É nítida a evolução e o amadurecimento na escrita da Mary E. Pearson. Mesmo sendo um livro grande, ela sabe regrar bem o desenvolvimento dos personagens e dos conflitos, as descrições e flashbacks, e, claro, os momentos em que as coisas realmente acontecem. Tudo isso regado a uma escrita delicada, dramática e poética ao mesmo. Por mim o livro podia ter mais umas cem páginas que não ia reclamar...

O livro também conta com personagens femininas fortíssimas, a começar pela própria protagonista,
que é uma verdadeira guerreira, mas que também não poderia ser mais humana, não só que pelo faz no momento em que o livro se passa, como também pelo que aconteceu quando ela era criança. Além das outras duas Rathan que também são suas amigas, e que são incríveis: Synové e Wren. Na verdade, todos os personagens secundários têm suas histórias particulares, e que acabam sendo interessantes e bem desenvolvidas como a dos próprios protagonistas.

Dragões famintos podem dormir durante anos, mas ele não mudam seus hábitos alimentares. Ele deve ser encontrado. Os mortos demandam justiça, assim como os vivos.
Eu só posso dizer que tive todas as expectativas - que eu nem sabia que tinha - atendidas. Kazi e Jase, contem comigo para tudo! A história desses dois me emocionou e me instigou de tal maneira que era como se cada página passada me chamasse a ler mais, ao mesmo tempo que uma parte de mim queria ir devagar só para ter o prazer de ver essa história durar. Pra ser sincera, eu gostei muito, tipo muito mais desse livro do que de toda a trilogia das Crônicas, e olha que eu sou apaixonada por The Heart of Betrayal (rindo de nervoso só de lembrar desse livro). Foi uma jornada fantástica e que, felizmente, está só na metade porque Vow of Thieves logo logo está chegando (e eu não aguento mais esperar!) (compre aqui).


E, aaa, eu precisava tirar fotos desse autógrafo, né? Nem eu acreditei quando abri o pacote, vi esse livro (porque eu já tinha recebido um meses antes) e encontrei ele autografado, com o meu nome! O surto foi real, e agora ele é maior ainda porque eu tenho um dos melhores livros que já li na minha vida autografado por uma autora incrível. Eu sou uma Rathan muito feliz ♡ (oi DarkSide e Raquel, vocês são perfeitas!)

E, sobre a edição, eu adorei tudo nela. Gostei de terem feito um novo modelo de capa para essa duologia, e não seguido aquele estilo de silhueta como as das Crônicas (mas eu amo aquelas capas também hehe). E o corte de página é azul escuro, assim como a capa!


aquela coleção que me enche de orgulho ♡ aguardando ansiosamente por Vow of Thieves


Espero que o post tenha deixado vocês curiosos para ler esse livro e conhecer a escrita encantadora de Mary E. Pearson. Se alguém já leu, vamos por favor declarar nosso amor pelo Jase por ele junt@s e falar sobre aquele final...

20 comentários :

  1. Ganhei essa obra no início do ano e ainda não li. Estou muito curioso para saber dessa história na íntegra, pois sua narrativa parece ser intensa e surpreendente. Excelente dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode acreditar: quando você ler vai se perguntar porque não leu antes. É uma história linda, com um romance que se desenvolve de forma natural, nada escrachado ou mal feito!

      Excluir
  2. Já vi muito por aí as capas dos livros dessa coleção Crônicas de Amor e Ódio, mas acho que ainda não tinha parado para ver do que trata. Dei uma olhada rápida nos seus posts sobre os livros anteriores e a sinopse dessa duologia me chamou mais a atenção do que os livros da trilogia. Pena que logo no começo tem spoiler, porque eu fiquei com vontade de ler esse mas não me interessei muito pelos anteriores, mas vai que um dia eu mudo de ideia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah, mas pode ler a duologia. A Clayci do Sai da Minha Lente nunca tinha tido contato com a autora até Dance of Thieves e amou mesmo assim, inclusive leu as Crônicas depois!

      Excluir
  3. pra começar ja quero falar das suas fotos, ficaram lindasss!!!

    agora sobre o livro eu adorei , fiquei bem curiosa pra ler tuudo rsrs
    eu ainda n li nada dessa coleção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, mas as fotos não fazem jus a quanto esse livro é lindo *-*

      Excluir
  4. Não conheço nenhuma obra da Mary E. Pearson, mas só pela capa desse livro já dá vontade de conhecer mais sobre essa autora e suas outras obras. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu amei essa capa! Ainda não li nenhum dos livros dessa coleção, mas parecem ser maravilhosos!

    ResponderExcluir
  6. Eu sempre fico reticente com continuações, seja de livros ou filmes, mas algumas podem surpreender e até superar os originais. Parece que foi o caso aqui, que bom que esse livro atendeu suas expectativas! A história é interessante e ainda pode ser lida de forma independente das obras anteriores, muito bacana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fico com medinho em se tratando de continuações, pois ao mesmo tempo que já me encantei por várias, também já me frustrei hihi (esse não foi o caso).

      Excluir
  7. Olá, cara mia... adoro quando um livro seduz o leitor com uma trama linear e gosto imenso quando os personagens são 'comuns", saídos diretamente da realidade, como num salto mortal para dentro do livro. Figuras humanas são sempre contraditórias e nossas opiniões particulares são sempre pautadas por certo e errado, culpas e tantas outras sentimentalidades que nos fazem escolher ir ou ficar, entrar ou sair... e não necessariamente seria a melhor opção. Mas somos o resultado de nossas escolhas.
    Eu não sou muito boa com continuações (e olha que escrevi um trilogia) mas era apenas um livro e o editor considerou que era grande demais para ser apenas um livro e isso assustaria os leitores, então o dividiu em 3... credo.
    Mas tenho dificuldades com histórias que se dividem porque algo sempre se perde pelo caminho das tramas, e isso me aborrece um bocadito.
    Que bom que você devorou o livro e se refastelou.

    bacio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lunna! Nesse livro tem tantas personagens, com tantas histórias que é quase impossível não se encantar ou se identificar com alguns deles! Aaaah, e eu amo quando tenho a sensação de estar lendo um livro que pareceu ter sido "partido ao meio" hehe.

      Excluir
  8. Que livro lindo, e as suas fotos deixaram ele mais lindo ainda :O

    Eu acho que eu tenho o mesmo dilema que você com séries, sagas, trilogias, etc, ou histórias únicas. Porque tem uns livros que parece que a vida perde o sentido quando a gente termina de ler, né? kk

    Ao mesmo tempo que tem séries que são tão longas que uma hora satura.


    🌗 Relatos de um Garoto de Outro Planeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querido! Aah, esse ano mesmo eu li vários livros que me deixaram deveras vazia por ter terminado de lê-los hehe.

      Excluir
  9. Oi Luh, tudo bem? Suas fotos sempre nos inspirando não é mesmo? Ainda lembro aquele chá que você me enviou e o cheirinho que ficou dentro da caixinha. Com relação as edições da Darkside não precisa comentários porque elas são incríveis. Se eu prefiro livros únicos ou séries? É difícil dizer. Se analisarmos a curiosidade é melhor único porque sabemos logo o que aconteceu. Mas se gostarmos dos personagens como em Harry Potter queremos uma série com 30 livros haha Concorda? Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo tanto enviar chás nas cartas e cartinhas que faço. Fiquei feliz ao descobrir que você ainda se lembra disso *-*
      Tem livros que, pra mim, são tão bons que eu nunca queria sair de dentro deles. Srta. Peregrine tá aí pra mostrar isso!

      Excluir
  10. Oooi
    Você acredita que eu nunca li as crônicas de amor e ódio? Estou com os livros parados aq
    Acho que mês que vem (novembro) vou começar a ler essa saga

    ResponderExcluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)