Lady Killer (Joëlle Jones & Jamie S. Rich)


Embora tenha havido uma grande evolução, muita gente ainda se vê preso a pensamentos retrógrados no que diz respeito ao papel da mulher na sociedade, e por isso, pessoalmente, não acredito que nós, mulheres, estamos totalmente livres de esteriótipos bobos. Quando a graphic novel Lady Killer chegou às minhas mãos eu fiquei pensando nisso. Apesar de não se passar no tempo atual, ela brinca de uma maneira peculiar e... sangrenta (hehe) com o esteriótipo da mulher que é "apenas" uma dona de casa.

O ano é 1960. A típica família americana perfeita. Josie Schuller é a esposa dedicada, mãe amorosa, respeitada pela comunidade. E uma assassina de aluguel profissional que, embora tenha de lidar com os cuidados da casa, uma sogra intrometida e um chefe que não consegue confiar em suas capacidades, mantém suas duas vidas equilibradas. Isso até ela cometer um pequeno erro que pode colocar em risco essa harmonia. 


Aaaah, eu fico imaginando como seria se esse quadrinho fosse publicados no 60's. Ou, melhor, se certas pessoas que alardeiam a ideia de que a mulher tem que ser "bela, recata e do lar" conhecessem a história de Josie... Assim que comecei a ler eu não consegui parar até ter chegado na última página. E me arrependi imediatamente de ter lido tão rápido, porque daí eu vou ter que esperar ainda mais pelo lançamento do volume 2! 

Essa é a mistura perfeita entre humor ácido e nonsense e ousadia. Josie é uma personagem incrível e, mesmo que o que ela faça não seja certo (porque ela mata pessoas, afinal!), nós acabamos torcendo para que não seja descoberta. Sua aparência doce e as roupas delicadas escondem uma verdadeira assassina fria e acima de qualquer suspeita, porque, aos olhos de todos, ela é só uma dona de casa. E a forma como os autores ironizam esse título é tão divertida e inusitada que só nos resta rir do quanto as pessoas a subestimam!


É impossível não fazer um paralelo entre esse quadrinho (que é totalmente fictício) e o livro Lady Killers - Assassinas em Série. E não apenas pelos títulos serem semelhantes. Algo que percebia enquanto lia os relatos reais de Tori Telfer é que muitas das mulheres estavam acima de qualquer suspeita pelo simples fato de serem mulheres. Claro, essas assassinas não merecem ser empoderadas ou lembradas como bravas destruidoras do patriarcado; matar outro ser humano é algo abominável independente do sexo. But, de toda forma, o fato de a sociedade duvidar das capacidades e do poder de uma mulher é algo corriqueiro, quase tido como normal, e isso já é tão ultrapassado que me impressiona que ainda exista quem pensa e age dessa forma. (Leia mais: Inferior é o Car*lhø)


A ideia de que existam na vida real mulheres más é inaceitável para algumas pessoas. Afinal, nós, mulheres, somo criaturas frágeis, delicadas, que adoramos cores sóbrias, temos o sonho de ser mãe e prazer em cuidar da casa, não é verdade? Bom, em partes. Nós podemos ser tudo isso... mas muito mais também! E a Josie é a prova disso. Ela consegue cometer o crime perfeito sem descer do salto alto e, embora se suje de sangue às vezes, não há nada que um par de luvas de borracha e alvejante não resolva. Como disse Tori Telfer, "assassinas em série são as mestras do disfarce: elas andam entre nós, no mundo, como nossas esposas, mães e avós".


Como se já não bastasse a história, a edição por si só é um primor à parte: diferente da edição original, as cores são muito mais vibrantes para, acredito eu, combinarem com a edição de Lady Killers - Assassinas em Série. Além disso, ela também tem uma luva, assim como a graphic novel N. , e a introdução à edição brasileira foi feita por ninguém mais ninguém menos do que Tori Telfer. Enfim, a DarkSide fez, mais uma vez, uma livro visualmente lindo e com o conteúdo incrível ♡ sem contar o par de luvas amarelas que são o brinde para quem comprar pelo site da Caveira.


Espero que tenham gostado da resenha e das fotos, e que o post tenha deixado vocês curiosos pela leitura do livro. Ah, e tomara que a continuação não demore a sair. E, lembrem-se, mantenham as roupas limpas e sem manchas de sangue!

14 comentários :

  1. Eu amo loucamente as cores vibrantes que a Dark Side escolhei pra todo o trabalho gráfico relacionado às mulheres assassinas em série, tanto o rosão de Lady Killers quanto ele misturado com amarelo (que combina lindamente com as luvas!) nessa graphic novel. Tem tudo a ver com essa discussão da imagem imaculada e recatada da mulher na sociedade - até hoje! - sendo quebrada quando você se aprofunda na história. E você, com suas fotos sempre geniais, conseguiu passar isso perfeitamente pra gente, ficou incrível e, CLARO, deu mega vontade de ler!
    Inclusive eu leio isso de fazer tudo tomando cuidado pra não sujar a roupa de sangue e, caraca, isso é TÃO feminino, se levar pra outra interpretação. Afinal nós, de fato, fazemos tudo o que um homem pode fazer SANGRANDO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa sua frase no final do comentário define praticamente tudo sobre as mulheres. Adorei hahaha!
      E obrigada pelo carinho de sempre, Luly <3 você é uma fofa.

      Excluir
  2. Olá! Eu estou absurdamente curiosa para ler tanto Lady Killers- Assassinas em série, como essa graphic novel lindíssima. Essa capa chama muita atenção e a DarkSide acertou em cheio com o design de ambos os livros. Por mais que contam sobre assassinas, e como você mesmo disse, não podemos nos gloriar com isso, é interessante haver histórias assim sobre mulheres. Afinal, de sexo frágil não temos nada mesmo.Ah, e suas fotos estão demais!
    Havia um bom tempo que eu não vinha aqui no blog comentar. Fiquei bem feliz em fazer isso novamente. Eu amei o novo cabeçalho! Ficou super singelo. <3

    ResponderExcluir
  3. Geralmente não gosto de quadrinhos, mas confesso que estou curiosa para ler esse!

    ResponderExcluir
  4. Uau!!! Amei a resenha e as fotos!
    Essa será minha próxima leitura e você me deixou mais ansiosa ainda. Não sabia que tinha continuação.
    Tenho achado interessante essas leituras com as mulheres sendo as assassinas. Levanta tantas questões. Sem falar nas edições lindas da DarkSide.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Nossa, a proposta dessa graphic novel é de tirar o fôlego! Me lembrou de imediato a personagem Alison, da série Orphan Black, uma dona de casa acima de qualquer suspeita mas que era capaz de cometer crimes. O foco em uma assassina mulher gera muitas reflexões (o machismo é capaz de ir até o ponto de não se desconfiar de alguém pelo simples fato de ser mulher). As fotos estão um arraso e a edição está com um design maravilhoso, adorei!

    ResponderExcluir
  6. Estou com essa GN separada aqui para ser lida em Setembro após "A nuvem" e confesso que estou bem curioso para saber da sua história. Ela está muito linda e seu conteúdo com certeza está aterrorizante. E após ler sua resenha aguçou ainda mais minha curiosidade. Assim que ler, sairá resenha no blog e ig do Leitura Enigmática.

    ResponderExcluir
  7. Amo muitoooo ❤ Mana, qualquer livro que destrua ideia spatriarcais são minha vibe! Já quero leeeer ❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir
  8. Amei esse estilo de fotos <3
    Comprei essa Graphic Novel no site da dark naquela promoção "crime scene academy" ancioso para chegar e mais ancioso ainda pela bolsa de transportar Orgãos hahahah *-*

    ResponderExcluir
  9. Já quero ler esse livro! Lendo sua postagem percebi que é muito difícil achar filmes que as mulheres são seriais killers, geralmente sempre é um homem. Eu amo assistir esse tipo de filme, mas nunca tinha parado pra pensar. Amei a capa desse livro.

    ResponderExcluir
  10. Ai que vontade de ler esse livro agora! Parece ser bem interessante e a maneira como você resenhou ele e essas suas fotos me fazem quereer ler ainda mais *-*
    Vou colocar na minha lista de leitura.
    Já falei que suas fotos são muito daora? <3*--------*

    Diário de uma desastrada

    ResponderExcluir
  11. Que saudade que eu tava de vir aqui!
    As suas resenhas me dão um animo pra continuar compartilhando as minhas ideias aqui na Internet no universo dos blogs. Adoro o jeitinho que você se expressa <3
    Eu amei tanto as fotos que você fez! <3 haha
    Li recentemente a HQ me senti muito envolvida com a história da personagem, eu também torci bastante por ela, mesmo sabendo que o que ela fazia era fora da lei etc!
    Ansiosa pra continuar acompanhando essa personagem!
    Um beijo

    Dai Castro - Blog Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  12. Oi Luh, tudo bem? Por mais que todas as coisas tenham evoluído tanto algumas pessoas ainda mantém esse pensamento "arcaico" de que mulheres foram feitas para cuidar de casa, da família, da aparência e só! Porém algumas vão muito mais além, são más ou devido a alguns acontecimentos "se tornam" más. Assisto muitas séries estilo Criminal Minds e em um dos episódios o assunto era justamente esse... porque há muito mais homens que matam do que mulheres. E uma das explicações que me fez concordar foi não é que existe menos, acredito que elas sabem ocultar melhor. Concorda? Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  13. Que fotos espetaculares são essas? Nossa, arrasou! Essa fotinho em que tu estás tomando chá em luvas sangrentas, me fez lembrar muito a série Good Girls, sabe? Também fala sobre mulheres que equilibram uma vida materna/familiar e a vida de assaltantes haha amoooo essa série!

    Quanto ao livro, achei genial! Fiquei curiosa para o ler, além de sua capa ser muito atrativa e bonita.

    Quanto à imagem que as mulheres carregam ainda hoje em dia, bem... é aquela falsa ideia de que mulheres devem carregar o sagrado feminino, e os homens, o sagrado masculino...

    ResponderExcluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)