Geek Love (Katherine Dunn)


Para atrair público ao seu circo, uma estranha família decide gerar suas próprias atrações, tomando substâncias tóxicas e radiativos para dar a luz à crianças nada comuns. Elly e Iphy são gêmeas siamesas, Oly é uma anã albina, Arty tem nadadeiras no lugar dos membros e Chick é dotado de poderes telecinéticos. Os conflitos familiares ganham novas dimensões entre personagens irreais, sentimentos verdadeiros e o vazio que ronda a nossa existências.


Antes dos nerds dos anos 90 adotarem o termo "geek", a palavra em si era usada para referir-se a pessoas excêntricas e peculiares, artistas de circo que arrancavam cabeças de galinhas vivas com os dentes! Foi com essa informação que Katherine Dunn abriu o fantástico clássico Geek Love, e é quase certeza que eu nunca mais vou conseguir dizer geek sem pensar em pessoas decapitando os animais.

Recebi esse livro no começo do mês passado. Diferente do que eu imaginava, não foi uma leitura fácil. Na verdade, passou bem longe disso. Embora se passe num circo, um lugar que deveria ser alegre, os cenários coloridos e espetáculos são apenas um plano de fundo. Acredito que a intenção da autora com essa história era justamente causar nos leitores o que ela causou em mim: medo (um medo diferente daqueles que sentimentos lendo terror, mas ainda assim), angústia, repulsa, certa vergonha e questionamentos sobre nós mesmo, as pessoas à nossa volta, a insignificância da vida.

Todos os personagens são muito profundos, e mesmo que o livro seja narrado pelo ponto de vista da Oly, nós conseguimos ter contato com todos, entender seus dramas e suas próprias histórias. Confesso que já comecei o livro sentindo uma certa raiva dos donos do circo, pois eles meio que... obrigaram os filhos deles a nascerem desse jeito, e se mostram até um tanto insensíveis. Até onde vai a ganância? Apesar disso, agora, depois de quase dois dias que terminei a leitura, percebo que todos os personagens do livro são um retrato caótico de todas as pessoas do mundo, e com noções bem duvidosas do que é certo e errado.
Tenho vislumbres do horror da normalidade. Cada um desses inocentes na rua é tragado por um terror da própria natureza ordinária. Fariam qualquer coisa para ser únicos.

Uma das coisas que achei mais incrível no livro é a exaltação às diferenças. Verdade seja dita, o mundo se incomoda com o que é diferente, e se incomoda ainda mais com quem está feliz por ser diferente. Por causa de tantos preconceitos é que há tantas mortes, tanta intolerância, o que é muito triste. Em Geek Love essas críticas são claras, pois, mesmo hoje em dia, quem está fora do padrão muitas vezes é posto taxado como uma atração. Os personagens chamam as pessoas que não têm bizarrices de "normais", e, parafraseando Terry Gilliam, "me sentir vergonha de ser tão normal".
O que os tolos podem considerar uma deficiência é , na verdade, um enorme dom.
Além disso, que é com certeza o foco, a obra também trata de egoísmo, ganância, fanatismo, traição, objetificação, o conceito de família e, por último, um que me chamou bastante a atenção, aparência. Há uma personagem que fala sobre isso, e o quanto a BELEZA ofusca as verdadeiras qualidades das pessoas. 


Não é uma leitura gostosa, leve ou rápida. Mas nem de longe isso é ruim. Talvez não seja um livro que você vá gostar de ler, muito menos que vai fazer se apegar aos personagens ou sentir um quentinho no coração, mas é um livro que você precisa ler. Geek Love é bizarro, excêntrico, peculiar! Inspirou uma temporada inteira de American Horror Story, é o livro favorito de muita gente, e eu me sinto muito feliz por ter conseguido conhecer o Circo Binewiski esse ano!


A edição está impecável. A capa lembra um cartaz antigo de circo, é toda colorida assim como muitas das ilustrações no interior (mas também têm figuras em preto e branco, inclusive uma que me lembrou demais a abertura de Freak Show). A folha de guarda é uma das mais bonitas que eu já vi e o corte de página é azul. Têm listras e muitas caveiras, além da qualidade sempre presente nos livros da DarkSide Books (boa diagramação, folhas amareladas e porosas e marcador de fitinha) ♥️

Se todas as mulheres bonitas pudessem se despir das características que despertam o desejo dos homens (sua beleza), elas não dependeriam mais de sua explorabilidade, mas usariam seus talentos e inteligência para se tornar poderosas.

Alguém aí já leu ou tinha ouvido falar? Quem ficou curioso? Espero que tenham gostado da resenha e das fotos. Se alguém quiser comprar, não se esqueçam de usar o meu link ;)

Isso é tudo, pessoal! Rainha Vermelha, 

ps: minha nossa, nem acredito que terminei de ler o primeiro livro da minha tbr de Halloween!!!

SOMOS TODOS LOUCOS AQUI

24 comentários :

  1. Eu simplesmente amei a sua resenha, já tinha curiosidade de ler por causa da capa que por sinal é linda. Mas depois de ler fiquei ainda mais encantada, maratonei a cerca de um mês Freak Show então saber que AHS foi inspirada nesse livro me deixa ainda mais curiosa para saber mais e mais a respeito. Aliás, as fotos estão lindas também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, chuchu!
      Freak Show é uma temporada que divide opiniões, mas eu gosto hehe. Vocês gostou?
      beijos :*

      Excluir
  2. É tão diferente e instigante!
    A história se difere do que eu imaginava sobre o livro, mesmo sabendo um pouquinho do que se trata. Eu já fiquei com medo só de imaginar.
    A resenha e as fotos ficaram maravilhosas.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que será uma leitura incrível, moça!
      Obrigada pelo carinho :*

      Excluir
  3. Oi, Lu!
    Ai, tô doida pra ler esse livro de tanto que já ouvi falar dele *-*
    Confesso que quando soube do significado do Geek, fiquei um pouco apreensiva com a história; mas depois que descobri que tratava de diferenças, quero mais do que nunca ler esta maravilha!
    Parabéns pela ressenha e pelas fotos lindíssimas como sempre; e obrigada pela dica de leitura ;)
    Beijinhos
    Isabelle - https://blogalgodotipo.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Isa! Espero que leia o livro em breve (e não se assuste caso sinta um certo medo psicológico hehe) :)

      Excluir
  4. Oi Luana
    Que interessante seu post!
    Não tinha lido ainda nenhuma resenha deste livro e também imaginava outra coisa
    Fiquei bem curiosa para ler e ja coloquei na minha lista
    As fotos ficaram ótimas e o post também!
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Oie ^-^
    Tá ai um ligo que eu pararia de ler fácil =D Não gosto de livros que me deixam angustiada, já passo por isso no dia a dia e passar isso em um momento de laser e diversão seria mais do que desagradável =/ Também não curti American Horror Story logo na metade do primeiro capitulo.
    Apesar do livro ter uma capa linda e ilustrações igualmente lindas, nada disso me levaria a ler até o fim, ou até a página 50 xD~
    Suas fotos são lindas e esse cookie parece delicioso *-*

    Bjocas


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo você. Realmente, talvez Geek Love não seja um livro que vá agradar a todos!
      Obrigada pelo carinho. Os cookies estavam ótimos <3

      Excluir
  6. Oi, Luana! Nunca tinha ouvido falar desse livro, não é o estilo que costumo ler, mas fiquei curiosa pelo contraste do 'pano de fundo' que é o circo com a realidade dos personagens. Bom, eu li a trilogia dos Peculiares, então acho que estou "pronta" pra encarar algo mais tenso.
    E que edição maravilhosa é essa? Fico feliz de saber que as editoras brasileiras estão caprichando cada vez mais.

    bjs
    Gih

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, eu não sei se a transição da Srta. Peregrine para esse seria fácil haha. Ele é bem mais um terror psicológico, e o das Crianças Peculiares é aventura com até certa inocência aos olhos das crianças. Mas boa sorte, eu indico demais!

      Excluir
  7. Estou louca para ler! O livro parece ser muito bom e segue a linha do Circo Mecânico (que também não é uma leitura fácil, eu ainda nem terminei).

    Eu não conhecia esse conceito "raiz" da palavra geek. Achei legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero muito comprar Circo Mecânico! Acho que já estou anestesiada com livros difíceis de ler (mesmo não tendo terminado Lovecraft haha).

      Excluir
  8. Oii! :)
    Menina do céu, não sabia sobre a origem da palavra e agora não vou mais conseguir usá-la hahah.
    Eu adorei essa edição, tinha visto algumas fotos antes, mas não conhecia a história. Apesar da leitura não ser fácil, me chamou muito a atenção e acho que eu iria gostar muito de conhecer!

    Suas fotos ficaram maravilhosas, como sempre!

    Beijos
    www.ventodoleste.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estou com dificuldades para voltar a usar esse termo hahaha.
      Obrigada pelo carinho, fofinha!

      Excluir
  9. Amo tuas resenhas <3 Já faz um tempo que estou curiosa sobre esse livro, pelo título e pela capa (a Darkside sempre arrasa!), porém eu não conhecia muito sobre a história. Adorei saber sobre a origem do termo "geek", e acho que sempre irei imaginar as pessoas decapitando galinhas quando ouvir esse termo também, haha Mas enfim, me interessei bastante pela história, que me aparece muito peculiar... vou adicionar à minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que gosta, chuchu.
      A DarkSide sempre faz edições lindas e que nos deixam com vontade de ler os livros *-*
      beijos.

      Excluir
  10. Olá... Não conhecia ainda, o relato sobre tudo que ele traz à memoria me fez sentir entusiasmo. Não é comum se tratando de um gênero que eu não curto muito. Vou dar uma chance para a historia. Parabéns pela resenha, ficou linda de ler. �� um grande bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha. Fiquei feliz em saber que ela te animou a ler :)

      Excluir
  11. Eu ainda não tinha ouvido falar desse livro e confesso que quando comecei a ler sua crítica/resenha imaginei que seria um livro simples e com leitura fácil até por se tratar de circo como vc mesma falou. Mas o fato de não ser nada disso já me surpreendeu e adoro quando isso aconteceu pq instiga ainda mais a curiosidade :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode acreditar, esse livro também me enganou nesse ponto. Mas indico demais a leitura :*

      Excluir
  12. Confesso que estou namorando esse livro desde que ele chegou e você postou no stories do Instagram. haha Eu amo a temática circense, quanto a literatura. Me apaixonei pelo livro só de ver a capa, agora com as fotos das folhas internas fiquei mais encantada ainda. Esse com certeza será um dos livros da DarkSide que comprarei! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posta foto quando tiver ele em mãos, moça! E me conta o que achou :D

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)