O último dia bom


Eu sinto falta de conseguir olhar a humanidade inteira com otimismo. Sinto falta de quando a ansiedade não era um problema, de quando não existia tanta timidez e eu tinha a capacidade de conversar olhando nos olhos das outras pessoas. Quando eu não via todo mundo com desconfiança, e quando eu não achava que todo mundo me considerava estranha. De conversar com as seis pessoas que eu mais confio no mundo pelo menos uma vez no dia. De me sentir protegida em algum lugar que não um imaginário. De dormir mais que cinco ou seis horas por noite.

Eu sinto falta dos dias bons.

Se eu tivesse sabido qual seria o meu último dia bom, eu teria feito uma nota de rodapé no meu diário. Teria deixado registrado ou até feito coisas diferentes.

Eu queria voltar a sentir aquela certeza de se estar bem, voltar a andar sem ficar desviando o olhar ou encarando todo mundo como meros zumbis que estão seguindo um fluxo estranho de vida. Queria voltar a ter segurança em pelo menos metade das situações que fazem parte dos meus dias. Mas eu mal sei se a minha série favorita vai terminar do jeito que eu gostaria!

Onde estão os dias bons, quando eu conseguia me sentar e olhar para o céu sem ficar imaginando que coisas sinistras acontecem no universo, e que isso está influenciando no jeito em que todo mundo está encarando a própria existência? Os dias bons onde as pessoas não corriam para pegar um guarda-chuva ao primeiro sinal de chuva, mas sim calçavam galochas quase impermeáveis e sentiam os pingos d'água? Dias quando eu, você, e todo mundo se importava menos com problemas pequenos? Me pergunto se houve um tempo em que ninguém se retirava em seus universos particulares porque as coisas aqui do lado rela era simples e... boas.

Esses dias me disseram que meus olhos brilham, e que eu pareço uma pessoa muito feliz. Mal sabem que eu me sinto feliz sim, mas quando estou num lugar que salta fora a compreensão do que todos conhecem por "real". Os meus dias bons são passados num lugar bem longe.

Eu tenho várias visões diferentes da vida, e uma delas até formou uma teoria: eu só vou conseguir passar por tudo isso se continuar vivendo uma parcela dos meus dias numa realidade totalmente desconexa, porque... porque eu acho que a gente se perdeu em algum lugar lá atrás, e isso acarretou nas coisas erradas que acontecem hoje. Mas a maioria das pessoas não pensa assim. Todo mundo chama isso de paranoia. Mas tudo bem. Nunca disse a ninguém que eu andava pelo caminho da normalidade.

Mas sabe o que tudo isso que eu escrevi está ligado ao "último dia bom"? O meu último dia bom foi quando eu não me importava tanto com o pensamento das outras pessoas, quando eu não passava por tantas crises existenciais, como por exemplo ficar me questionando se estamos num mundo primário ou tangente. Quando eu apenas olhava para o céu e via... o céu.

O dias que vieram depois do último dia bom estão me deixando confusa. Mas tudo bem, pois eu também acredito que todos estamos viajando no tempo dentro de nossas cabeças. De certa forma, todos estamos confusos. Estamos todos loucos.

ps: sim, essa minha reflexão ficou confusa. Essa sou eu. Não desistam e mim (eu ainda não desisti).

18 comentários :

  1. É estranho mudar e perceber a mudança em nós mesmos. Crescer e conhecer mais do mundo acaba nos tornando mais pessimistas, afinal é tanta coisa que a gente acaba vendo.
    Lembro que quando eu era mais nova, costumava ser mais aberta pro mundo e hoje a história é totalmente o oposto. Mas ainda restam resquícios de quem fomos, e eu até me consegui me reconhecer em algumas partes do seu texto por causa disso. O importante é a gente não desistir de nós mesmos.
    E os dias bons vão acabar voltando. Claro que eles não terão o mesmo jeito e forma de como foram um dia, mas serão dias bons a seu próprio modo.
    Força!
    Blog da Also

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário, chuchu :')

      Excluir
  2. Os dias bons sempre acabam voltando, não da mesma forma... Gosto de enxergar isso como uma expansão do universo ao nosso redor, afinal, as coisas a nossa volta nem sempre são bonitas.
    Eu gosto muito de ter o meu próprio mundo, onde só eu tenho a chave para adentrar ele, gosto de estar em um lugar onde eu posso enfeitar as coisas o quanto eu quiser.
    Todos nós estamos um tanto perdidos, só disfarçamos bem. As pessoas julgam mesmo, porque algumas estão descontentes com o seu próprio mundo. Penso que nenhum de nós está realmente aqui, afinal.
    Talvez tenha ficado um tanto confuso, não sei explicar direito o que sinto quanto a isso, mas, gosto muito da tua forma de enxergar as coisas, tu não é estranha, tu tem um lindo coração e essas coisas são incompreensíveis.
    Deixo a frase de Einstein "A questão que às vezes me deixa louco; Louco sou eu ou são os outros?"

    Não desistiremos da nossa Rainha Vermelha <3

    | umapartedemimblog.blogspot.com.br |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que grande parte das pessoas não estão felizes com seus pensamentos e mundos particulares, e acabam descontando isso em que tentar ficar bem. Essa frase de Einstein define bem o mundo </3

      Muito obrigada pelo carinho, fofinha!

      Excluir
  3. Eu sou psicóloga e as pessoas que eu atendo costumam ter "reflexões confusas" da mesma forma como você apontou em relação à sua própria reflexão. E eu te digo que a vida é assim mesmo, nossos pensamentos são desconexos e parecem não fazer muito sentido, mas com o tempo, talvez, as coisas acabem ficando mais claras. E você não está sozinha nessa sensação de não ter dias bons, todos nós passamos por isso. A gente crescendo, aprendendo a lidar com nossos erros, vamos perdendo nossa inocência e vamos diminuindo nosso círculo de amizades, justamente porque entendemos que qualidade é mais importante do que quantidade. Nossos dias ruins também são importantes e nos fazem refletir sobre a vida e sobre as pessoas que estão ao seu redor, da mesma forma como te fez refletir e escrever esse texto.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário e conselhos, chuchu. Às vezes (ou quase toda hora) penso que eu deveria procurar uma psicóloga urgentemente para tentar organizar as ideias da minha cabeça.

      Excluir
  4. Seu texto é algo com o qual eu posso me identificar. Parece mesmo que os dias bons ficaram para trás. Porém, temos que ter esperança. Os dias bons voltarão.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter esperança é bom, é reconfortante :)

      Excluir
  5. Os dias bons vem e vão! Há que se saber levar tanto os bons quanto os dias ruins. Mas na verdadw, todis passa...

    ResponderExcluir
  6. Primeiro, vim ler tão logo vi que era texto seu! Porque eu adoro ler esses seus pensamentos, porque eu não desisto de você (nunca!), porque você também não deve desistir também (nunca!) e porque não, não teve nada de confuso.
    Eu vi uma imagem hoje que dizia que nunca estaremos no exato mesmo lugar em que estivemos antes por causa da rotação da Terra e localização no espaço e outras coisas que o dia a dia não nos deixa pensar com tanta frequência. É fácil esquecer que estamos viajando num universo infinito e que somos, bem, finitos e pequenos demais. A sensação de que nos perdemos é inevitável, de que nunca voltaremos também, já não disse que nunca estaremos de volta no mesmo lugar, não é? E isso é uma coisa que é tanto para o bem quanto para o mal. Porque um dia bom não estará exatamente onde você o deixou, mas lá na frente, onde ainda vamos estar.
    Constantemente tenho essa ideia de que antes era tudo bem melhor, em algum aspecto significativo da minha vida. Às vezes eu tenho certeza disso e, às vezes, acho que é só loucura minha. Continue indo ao seu lugar fantasioso, eu visito o meu também. Cada um tem o seu próprio. O meu é entre as palavras, eu me perco nelas, seja lendo-as ou escrevendo-as e volto a acreditar e chego até a ter, um dia bom.
    Se perca sim, porque é desse jeito que a gente se encontra e, pelo caminho, surgem outros dias bons. Eles podem não ter os mesmos aspectos dos anteriores, porque a gente muda com o tempo, mas são bons mesmo assim!
    Ok, talvez meu comentário tenha ficado confuso... ahahah Mas, é isso aí!
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico feliz em saber que você gosta, fofinha, pois sempre fico receosa quanto publicar textos. Obrigada pelo carinho <3

      Fiquei encantada com essa frase que você disse sobre nunca estarmos no mesmo lugar. É mais uma questão de análise para mim, além de me inspirar muito, assim como tantas outras coisas sobre o universo. Estamos todos viajando no tempo, e, talvez, eu ainda encontre dias bons lá <3

      Excluir
  7. Oi Luana, tudo bem? Acredito que entendi a sua colocação. Pode parecer meio confuso para uns, mas para aqueles que pensam de maneira semelhante a você é bem compreensível. Realmente outros tempos eram diferentes, as pessoas pensavam em coisas mais simples e não temiam um simples banho de chuva (me incluo nisso). Não sei dizer ao certo o que aconteceu conosco, quando exatamente fomos pegos por esse marasmo, por essa falta de crença em dias melhores ou repetição daqueles dias que costumavam ser tão coloridos. As vezes lembro quando eu brincava de bet's, subia no pé de manga, ou simplesmente sentava para ver o pôr-do-sol, esses dias parecem tão distantes... as vezes sinto que foi uma outra vida. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amora. Acho que seu comentário resumiu bem um dos meus pensamentos, pois eu sinto como se as pessoas tivessem parado de pensar do que é bom de verdade. O que está acontecendo com a humanidade? o.O

      Excluir
  8. Acho que preciso dizer que entendo todos os teus sentimentos e teorias, mesmo que elas remetam a uma complexidade imensa de coisas sem sentido que a gente infelizmente vivencia cotidianamente. É estranho pensar que sempre vamos ficar no último dia bom, e que todos os outros são surpresas, nem sempre boas, nem sempre ruins. "O meu último dia bom foi quando eu não me importava tanto com o pensamento das outras pessoas, quando eu não passava por tantas crises existenciais, como por exemplo ficar me questionando se estamos num mundo primário ou tangente. Quando eu apenas olhava para o céu e via... o céu." É simples assim, né? Quando paramos pra pensar em que ponto estamos e em que momento nossas vidas se encontram, paramos também para analisar n outras coisas que parecem não fazer sentido, parecem bailar pelas nossas visões de mundo. Tudo era muito mais simples quando só enxergávamos aquilo que realmente estava à nossa frente, não uma conspirações de fenômenos vitais que ultrapassam tudo que conhecemos.

    ps.: amei a referência do último dia bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz de encontrar mais alguém que entenda esses meus pensamentos, mesmo que seja só um pouquinho. Parando para analisar, acho que eu ando tendo mais momentos bons do que dias, e eu odeio isso. Há um tempo, não me lembro quanto, as coisas pareciam mais simples, mais fáceis... e eu sei que nada na vida é fácil, mas sinto falta de conseguir encontrar respostas para algumas coisas. Mas eu continuo... tenho que continuar!

      Excluir
  9. Digitando com os dedos do pé porque com as mãos estou aplaudindo.
    Eu me sinto assim também.A cada linha do seu texto fui me identificando ainda mais .Sempre fui timida , mas carrego essa agonia,desconfinça do meu peito.
    Eu sinto falta de acreditar mais nas pessoas, importar menos com o que elas pensam , mas simplesmente não consigo.
    Mas eu ainda espero que um dia tudo mude e que tempos melhores surjam.
    Eu acho que no fundo a gente tem que acreditar porque se não tivermos essa fé como poderemos seguir em frente

    Amei o texto

    Beijos

    Meu mundinho quase perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, amor <3

      Sobre timidez, eu não sei se é ansiedade social ou pânico, mas eu me sinto extremamente desconfortável e nervosa quando tenho de falar com alguém que não conheço. Também queria conseguir acreditar em TODO MUNDO, mas não dá. Misericórdia.

      Excluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)