06 setembro, 2016

Não é nada disso

Foto: We Heart It
Às vezes as pessoas me questionam o porque de eu nunca ter namorado nem me envolvido com ninguém. Me perguntam porque eu gosto tanto de me isolar. Me perguntam porque eu sou assim. Acho que de tanto escutar isso, fiquei com vontade de esclarecer pra mim mesma essas pontas soltas que vagueiam pelo universo que eu tenho dentro de mim.

A grande verdade é que pessoas me deixam nervosa. Conversar com a maioria das pessoas me deixam nervosa. Estar perto de desconhecidos, ter que me apresentar para alguém, responder perguntas. Tudo isso me deixa muito nervosa. Pode parecer um grande exagero para alguns, mas pra mim não é. Desde o sexto ano que eu tenho essas neuras com seres humanos; foi um ano péssimo que envolveu isolamento, bullying e até umas agressões... mas esse não é bem o foco. A questão é que desde aquele ano, quando eu percebi que as pessoas machucavam outras pessoas assim, de graça, eu me impus uma regra: não se afeiçoe demais a ninguém. Acho que isso perdura até hoje porque, enquanto a maioria das minhas "amigas" estão arrumando um namorado e conhecendo gente nova, eu estou bem quietinha no meu canto.

Aquele ano terrível também me rendeu uma autoestima muito baixa e uma ansiedade que, ao meu ver, eu não deveria ter. Além dos famosos "autos e baixos": quando eu fico triste, eu acabo resgatando coisas que eu só fingi que não me machucaram, cobro muito de mim mesma, e isso só faz com que eu fique mais pra baixo. Isso é péssimo e eu sei que pode me prejudicar bastante, mas nada me tira da cabeça que, quanto mais eu me aproximo de alguém, mais vou sofrer quando ela for embora. Porque ela vai, na minha cabeça, todo mundo vai embora um dia. 

Acho que eu acabei pegando gosto por ficar sozinha, ficar confinada num mundo só meu. Eu gosto de ficar sozinha, pensar sozinha, decidir sozinha. Foi uma das coisas boas que tudo isso me rendeu: eu sei que eu consigo fazer algo que eu me proponho a fazer sozinha. Não estou dizendo que eu sou fria e insensível porque, se alguma das pessoas que realmente são importantes pra mim me pedirem ajuda, eu não vou me importar de me sacrificar por ela. Assim como eu não tenho vergonha de dizer quando preciso de ajuda, mesmo eu evitando isso até onde eu consigo.

Outra coisa que está muito clara e muito errada na minha mente confusa é o fato de eu pensar que tudo que eu tenho pra dizer para os outros é tão desinteressante que eu prefiro ficar quieta. Às vezes eu sinto falta de poder falar com alguém sobre a teoria do surgimento das espécies, o tamanho do universo, mundos paralelos, viagem no tempo, sonhos. Por mais que me digam "eu estou aqui", eu me sinto muito longe de todo mundo.

Enfim, não tem nada a ver com eu me achar a pessoa mais autossuficiente do mundo, nada a ver com antipatia e muito menos alguma experiência traumatizante em um relacionamento amoroso. Não é nada disso. Tem a ver com as inseguranças idiotas de uma garota idiota e que sempre fica remoendo o que aconteceu há quase oito anos atrás. Tem a ver com o fato de eu não conseguir me imaginar dividindo coisas que eu escondo de todo mundo com um humano. Tem a ver com... essas loucuras sem sentido que eu crio na minha cabeça.

Esse não é um texto motivacional; é só um desabafo muito dramático. Acho que eu deveria seguir o conselho que um monte de gente me deu e fazer terapia.

23 comentários :

  1. Eu não poderia sair daqui sem deixar um comentário, sabe? Sei que´e meio clichê dizer isso, mas no momento passo por uma situação muito semelhante, e consigo entender parte do que vc tá sentindo. E sim, tem coisas que acontecem que a gente acaba carregando por um bom tempo, seja por 5, 10, 15 anos ou mais. também aconteceu comigo e acho que é uma coisa que me afeta até hj. Mas assim como certas pessoas vão embora, certas coisas também vão. Hj mesmo ouvi uma coisa muito legal que quero compartilhar contigo: por mais que um dia seja ruim ele nunca é tão ruim que dure mais que 24h. Tudo é temporário. O que a gente pode fazer é se agarrar às coisas boas que ainda nos restam. E quando o tédio for tanto que não exista ânimo nem pra isso, só esperar o dia passar.
    Um beijo, e espero ter ajudado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes de tudo, obrigada pelo comentário, chuchu! Essa frase que você citou é algo que eu sempre tento aplicar no meu dia a dia; tento pensar que o dia seguinte possa ser melhor. Espero que um dia eu possa acabar de vez com esses demônios internos.

      Beijos <3

      Excluir
  2. Oie ~ Tudo bem?

    Eu te entendo muito bem, porque no sexto ano eu passei por quase a mesma coisa.. eu me via muito melhor sozinha do que com os meus amigos, eu me isolava quase sempre e não me via muito bem me expondo com outras pessoas. Mas esse tudo mudou, eu acho que o melhor que eu fiz foi tacar um foda-se e conversar com várias pessoas sem ligar... hoje eu preciso de pessoas comigo, eu não vivo sem os meus amigos e a minha família.

    Mas pensa assim, isso tudo passa... e eu espero que tu fique muito bem consigo mesma, amor próprio é tudo para uma pessoa.

    Beijos, www.valentinices.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá :)

      Não é que eu me via melhor sozinha; eu só era muito tímida. Foi só depois do sétimo ano que eu comecei a me sentir melhor longe de todo mundo. É ruim pra mente achar que tudo que você tem a dizer é irrelevante, mas, infelizmente, é assim que eu me sinto. Uma vez me disseram que, por mais que eu digo que não me importo, acabo guardando tudo aquilo de ruim só pra lembrar quando tudo estiver desmoronando. O fod*-se é libertador, mas eu ainda não consigo usar direito.

      Muito obrigada por tudo <3

      Excluir
  3. Eu te entendo tanto que esse trauma está comigo até hoje. Nem considero mais um trauma e sim uma vontade de ficar sozinha porque na minha cabeça eu fico e sou melhor desse jeito. Me zango muito fácil das opiniões das pessoas sobre o que devo fazer com a minha vida sabe? Parece que eles querem cuidar das nossas vidas sem nem saber pelos bocados que passamos... sei que demora muito pra a aceitação de si mesma, mas estou com você nessa e espero que um dia a gente olhe pra trás e veja tudo que aconteceu como um modo nos combater de acontecimentos futuros que nem vão nos abalar. Somos fortes sim!

    xox
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário definiu muito bem como eu me sinto. Sempre que eu sinto que alguém está querendo impor a própria vontade nas minhas decisões eu me afasto. Por exemplo: já me falaram que eu deveria deixar de ser tímida. Hã?! Desde quando isso é uma opção? E desde quando eu dei permissão pra alguém se meter no jeito que eu sou? Meu Deus, isso cansa -.-

      Muito, muito, muito obrigada pelo apoio <3 a maioria das pessoas acha conflitos internos uma bobagem.

      Excluir
  4. Super te entendo! Já fui muito insegura, traumatizada com as pessoas, sofri bullying, senti um vazio... É horrível! Mas olha, eu superei. Posso dizer que 90%. A vida foi passando e aos poucos eu naturalmente fui me recuperando e estou perto de ser a pessoa que eu sempre quis ser. Há uns tempos atrás eu não era só tímida, mas muito introspectiva, era algo que eu era naturalmente e não conseguia mudar isso. As pessoas reclamavam do meu jeito de ser direto e eu me sentia mal. Depois que eu fui me encontrando como pessoa e definindo minha personalidade fui melhorando minha interação com as pessoas, mas ser tímida é uma característica minha. Já me senti sozinha várias vezes e em muitas delas eu contribuí com isso, outras não. Também sentia dificuldades em falar com as pessoas, não conseguia falar algo que me encaixasse nas conversas e tudo o que eu fazia era só observá-las, e naturalmente eu era deslocada. Você é muito nova e tem uma vida inteira pela frente, e creio que é temporário e que sua vida vai conseguir um novo rumo, porque você é uma pessoa maravilhosa! Espere e confie. Beijão

    Juhlihipy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se eu SEI quem eu quero ser. Acho que eu ainda estou tentando me encontrar porque, por hora, tá tudo meio bagunçado aqui dentro da minha cabeça! Que bom que você conseguiu superar :)

      Todos temos características únicas, e ninguém nunca vai conseguir mudar isso. Também me considero super introspectiva e tento (TENTO) ignorar quando alguém diz que eu deveria falar mais, ser mais aberta... Mas acho que esse tanto de coisa que já aconteceu fez crescer em mim a sensação de que tudo que eu digo é irrelevante. Sei que isso é ruim de se pensar, e ainda quero mudar nesse quesito!

      Muito obrigada por tudo <3 xoxo

      Excluir
  5. Luh, faz terapia, é serio. Vai te ajudar, eu fiz e consegui resolver vários problemas (quando podia pagar).
    Uma coisa é que você fique só por que quer ficar só, por que você se sente melhor assim,e outra é por que você esta atada e não sabe como se relacionar com os outros.
    Naã tem jeito de ficar todo o tempo só em um planeta com 7 bilhões de pessoas, em algum momento você vai ter que enfrentar isso.
    Pra falar a verdade eu também sou um pouco assim, eu prefiro ficar só por que eu sou estranha e não gosto que gente que não conheço fique me julgando, mas também sei que estou perdendo a oportunidade de fazer amigos (por que no meio de tanta gente chata tem que haver pelo menos alguns malucos como eu). Ah, e sobre isso: amigos vão embora, família vai embora. Amigos de toda a vida um bom día acordam e decidem ser outra pessoa, e não te incluir nessa nova faze. Eu abandonei alguns amigos por que eles já não se encaixavam em minha vida, e vários me deixaram de lado por que eu não encaixava na vida deles. Resultado? Tenho um blog e fico falando com pessoas que não conheço na internet.
    Resumindo, eu acho que não posso te dar nenhum conselho por que tou na mesma... mas se tiver dinheiro para fazer terapia, va. Ajuda um monte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso muito em pedir para meus pais para ir num psicologo. Acho que me ajudaria a ~entender~ algumas coisas... Sobre ficar sozinha, me sinto bem quando estou na minha própria companhia, mesmo sentindo falta de conversar com alguém de vez em quando.

      Muito obrigada pelos comentário, chuchu <3

      Excluir
  6. Luana, eu fui muito parecida com você na sua idade... Eu sempre fui de ficar quieta no meu canto, desde criança preferia brincar com minhas bonecas sozinha ao ter que brincar em grupo, na adolescência preferia ler meus livros, ficar quieta no meu canto e isso incomodava as pessoas, pois naquela idade eu deveria estar pensando em meninos e em falar só sobre isso, mas como eu não falava (e odiava papo de "menina") um dia ouvi minha própria mãe dizer que: eu deveria ser lésbica então. Entenda, eu não tenho NADA contra, muito pelo contrário pois tenho amigos e amigas que adoro e são, mas eu não era, eu só não gostava de falar sobre isso... a única coisa que eu esperava era a compreensão dela como mãe é isso eu não obtive, obtive um pré julgamento. O tempo foi passando, eu me achava feia, com o cabelo feio, me achava burra, não gostava de nada e odiava tirar fotos (todas as minhas fotos desta época eu faço cara de nojo porque não queria tirar foto, me sentia um lixo)... Aí o tempo foi passando, eu fui vendo que quem me julgava tinha que olhar mais pra dentro de si, comecei a confiar mais em mim, enxerguei pontos positivos e os negativos e comecei a melhorar... Foi quando como obra do destino comecei a namorar (meu primeiro namorado da vida e que graças a Deus 8 anos depois continuamos aqui), então se eu puder te dar uma dica é: tenha paciência, se ame e confie em SI, não ouça o que dizem, a única pessoa que te conhece em cada detalhe é você mesma, tenha certeza que tudo se ajeita com o tempo... Eu sou a prova viva! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é isso que está acontecendo: o fato de eu preferir ficar sozinha irrita as pessoas o.O o problema é que eu não me identifico com a maioria dos assuntos que o pessoal da minha idade adora falar o tempo todo. Às vezes é um com preferir conversar com sua prima de 10 anos do que com sua colega. Minha mãe também já me perguntou se eu sou lésbica, mas não é nada disso...

      Não sou egocêntrica a ponto de achar que não existem outras pessoas que passam por isso. O duro é que eu estou cercada de gente que adora julgar :(

      Sobre ter paciência, tenho bastante hehe. Mas ainda tem muita ponta solta dentro da minha cabeça, e que eu não faço a menor ideia do que fazer com elas.

      Obrigada pelo comentário e pelos conselhos <3

      Excluir
  7. Eu já´fui como vc, confesso que até hoje ainda sou um pouco, gosto de ficar sozinha e preciso do ficar sozinha. Muita gente questiona que isso pode ser um problema, eu só respondo que sou assim desde que me conheço por gente, tbm não fico a vontade perto de muitas pessoas.
    Mas com o tempo aprendi a levar algumas situações, não sou de me apegar as pessoas mas nem por isso deixo de conversar. Gosto de ficar sozinha mas quando estou em festas tento ficar com alguém que fale mais do que eu rsrs Aos poucos fui trabalhando até achar um meio termo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que isso de eu gostar de ficar sozinha sempre vai me acompanhar. Mas o duro é que de vez em quando atrapalha minha interação com o ~mundo. Paciência...

      Obrigada pelo conselho, chuchu <3

      Excluir
  8. Oii Luh,
    Estava olhando seu blog(que por sinal fazia tempo que não visitava) e me deparei com este post que me identifiquei imediatamente. As circunstâncias não foram as mesmas mas o sentimento tenho certeza que foi. Quando mais nova eu era muito boba e acabava me deixando levar pela opinião dos outros, até que eu cresci mais um pouco(nossa falando assim até parece que faz muito tempo) e percebi que desse jeito não dava e comecei a ser mais dura com as pessoas chegando até a ser um pouco grossa. Depois de um tempo percebi que essa não era eu, então eu fui tentando de outras coisas para ir tentando descobrir quem eu era, e nisso eu descobri que amava ler e escrever, que azul é uma cor maravilhosa, que escutar MBP me faz bem, que amo ver o mar mais do que imaginava, que Harry Potter é maravilhoso, que tirar foto me faz bem...
    Mas mesmo descobrindo tanta coisa nova ainda não me descobri por inteiro, todo dia gosto e deixo de gostar de alguma coisa.
    Bem, o que quero dizer é calma! Quando estiver triste ou algo/alguém te afligir olha pro céu respira fundo, lembra da sua lembrança mais feliz e sorrir. Faz dessa lembrança tua motivação para o dia(semana, mês, ano, vida...). E sobre o opinião alheia, ah essa sempre vai existir, então se alguém tentar te induzir ou querer opinar algo da sua vida faz o seguinte: balança a cabeça negativamente e sorrir(porque simpatia é tudo nessa vida).
    Bom é isso, eu espero que tenha ajudado(por que sabe né, falar é fácil agora na prática...). Ahhh e se quiser falar com alguém sobre o surgimento da espécie humana, viagem no tempo, universos paralelos..., pode me chamar! Também sinto falta de alguém pra falar sobre essa "bobagens".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Muito obrigada pelo comentário. Não sabe como me deixou feliz ouvir essas coisas que você disse <3

      Eu sempre tento ser eu em todos os aspectos. Não escondo de ninguém que Alice no País das Maravilhas é meu livro favorito (também é uma das coisas que mais me deixa feliz), que sou atrapalhada e confuso em muitos aspectos, que azul é minha cor favorita (SIM *-*)... Tudo isso faz bem pra minha alma! Só o que me faz ficar triste é pensar que, mesmo eu agindo exatamente do meu jeito, as pessoas julgam como estranho e errado :( eu tento ignorar, tento mesmo.

      Em fim, vamos seguindo assim, né? Uma vez me disseram que eu faço parte de um grupo que está indo contra a multidão e que isso é bom :)

      Excluir
  9. Oi Luana! É chato demais ter pessoas a sua volta tentando pressionar você até que o que você era não exista mais, acho que a sociedade não é tão receptiva com pessoas que pensam diferente, na verdade, acho que gostam muito da linha de raciocínio, na qual seguem uma vida monótona. Mas eles também não compreendem que não conseguem tirar a magia de quem já faz parte dela. Não gosto disso. Quero ser eu mesma, mesmo que eu seja um pouco estranha, no meu mundo, peculiaridades são sempre bem vindas, gosto da ideia de as pessoas serem exatamente o que elas são! Seja sempre do teu jeito, os outros são os outros e você é você, o de verdade não existe, é só algo que inventaram.

    https://goo.gl/A7DWab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre digo que a sociedade está indo por um caminho, e eu (e muitos outros ~seres~ que eu não conheço) estamos fazendo o caminho inverso, tentando manter um pouco da nossa essência. Por mais difícil que seja... é ótimo encontrar pessoas assim aqui nesse "Terra do Nunca' que é a internet <3

      Obrigada por tudo!

      Excluir
  10. Me identifiquei demais com seu texto! Sério, minha vontade era de copiar e colar trechinho por trechinho e acrescentar um comentário meu, sobre a minha vivência. Também gosto de ficar sozinha, e estou achando estranho as pessoas te cobrarem um relacionamento, sendo que você é tão nova. Mas eu sei como é, comigo acontecia o mesmo, e eu tenho 20 anos, nunca estive em um relacionamento, e as pessoas falam as mesmas coisas para mim. Talvez a única diferença é que eu me sinto totalmente pronta para um relacionamento, mas não quero procurar alguém, fico esperando conhecer uma pessoa nos cantos da vida hahah'

    Sobre ir embora, isso me machucava muito também. Mas eu acabei aceitando, que as vezes as pessoas vão embora, não porque são más ou porque querem nos ferir, mas porque esse é o curso natural da vida. Cada um segue um rumo e as pessoas perdem o contato. Fiz até um post no blog falando sobre isso.

    Não ache que o que você tem a dizer é desinteressante. Sei bem como é isso também, porque já vivi essa realidade. A gente vive num mundo onde todo mundo é igual e tem medo de ser quem é de verdade, e ser um pouco diferente assusta. Te falei no outro comentário que tive um tipo específico de ansiedade... bom, eu tive ansiedade social, e acreditava que tudo que eu fazia, as pessoas iam me julgar (porque sou um pouco esquisita também, e diferente dos outros). Demorei a superar isso, e ainda não superei completamente, mas sabe o que eu aprendi de mais legal? Que tudo o que me fazia ter medo de ser julgada de estranha ou esquisita era justamente o que me fazia especial, e que as pessoas certas vão dar valor a isso. Parece meio clichê, mas eu tenho amigos que adoram essas características em mim, e isso me faz perceber o quanto eu era boba por ter medo de não ser aceita :)

    E ah! Se quiser conversar sobre esses assuntos que você citou, estou a disposição. Adoro assuntos malucos assim, mas é raro achar quem se disponha a falar sobre ♥

    Outra coisa, última, porque já falei demais, nada de errado em fazer terapia, é como consultar um médico, só que trata da nossa mente :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de não querer encontrar pessoas que se sentem como eu, porque não considero se sentir desse jeito uma coisa boa, é bom saber que eu não estou sozinha. Sim, as pessoas me cobram um relacionamento; às vezes nem é por querer, mas, mesmo assim, é constrangedor.

      Muito obrigada pelos conselhos e pelo apoio <3 comentários como o seu sempre me motivam!

      Excluir
  11. Luana eu super me identifiquem, acredite eu tbm penso 191827372772 vezes antes de tentar me aproximar de alguem ou deixar que se aproximem a ponto de me conhecerem melhor. Essa ansiedade toda esse desconforto todo não tem nada a ver com o lance de adolescente maluca. Temos feridas moça, feridas que nem sempre gostamos ou nos sentimos seguros de expô-las. Abraços, fique bem e parabéns pela coragem de desabafar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se sentir assim não é algo bom, mas é reconfortante saber que tem mais gente por aí que se sente assim! Muito obrigada :)

      Excluir
  12. Quase um ano depois de postada encontro o post que poderia ter sido escrito por mim. Sinto EXATAMENTE a mesma coisa e fico frustrada porque, comparando com as outras pessoas parece que não estou vivendo a "fase" entende. Enfim, ótimo post o seu blog é incrivel<3

    ResponderExcluir

Recadinho: clique em "notifique-me" para descobrir qual foi minha resposta ao seu comentário, e para que possamos conversar melhor ;)